The Traitors - Capítulo trinta e um / Último capítulo

| | |

Capítulo trinta e um / Último capítulo - Traidores são apenas míseros traidores.

Narrador P.O.V's
 Era o baile de encerramento. Todos os alunos felizes da vida por saírem da escola e entrar em alguma universidade, outros por estarem entrando no ensino médio e outros por terem apenas sobrevivido mais um ano na escola. A pista de dança estava agitada, corpos de todas as cores e tamanhos se moviam em ritmo da música agitada. Judy dançava com Harry, em seu sorriso tentava esconder a dor de ter deixado Abby ir novamente, dessa vez era definitivo, as duas nunca mais se veriam. Matt e Mendy estavam se divertindo, formavam um casal bonito, do tipo cretino mas que todo mundo shippava, não incomodavam mais ninguém e isso era ótimo e deixava todos felizes. Beck e Niall conversavam mas apenas como amigos, haviam terminado alguns dias atrás e estavam determinados a tentar manter uma amizade sincera mesmo achando que não dariam certo nem como amigos. Louis estava acompanhado de uma líder de torcida morena e parecia estar satisfeito com seu par. Zayn estava se divertindo dançando com os nerd's e parecia não lembrar de Sadie. Mas ele lembrava.
- O que foi, cara?- se sentou ao lado do amigo em uma das cadeiras espalhadas pelo ginásio.
Liam: Não estou com cabeça pra me divertir, Niall.
Niall: Você acha que alguém aqui está? Estamos fazendo o possível pra esse ser um ótimo baile, porque não faz o mesmo?
Liam: Porque minha namorada não está aqui. Eu nem sei mais o que ela é minha. Esses dias que passaram me fazem ficar em dúvida e hoje tudo pareceu estar acabado quando sai daquele quarto.
Niall: Você acha que as coisas se conseguem sozinhas?
Liam: Mas eu já fui atrás, é a vez dela.
Niall: E se ela não vier?
Liam: Eu vou ter certeza que não temos mais nada.
Niall: - suspirou- Porque não vamos nos divertir?- entregou o copo que estava em suas mãos para Liam que bebeu todo o líquido de dentro de uma vez só.
Liam: Está batizada?- disse quando acabou de beber.
Niall: Bailes não são bailes se a bebida não estiver batizada.- riu.
Liam: Ela vai vir?- seu olhar era triste.
Niall: Você quer que ela venha?- se levantou.
Liam: É tudo o que eu mais quero.
Niall: Então espere. Se sua esperança não tiver morrido ela entra por aquela porta.- sorriu estendendo as mãos para o amigo que a pegou e se levantou.
Liam: Eu ainda tenho esperanças.

 E foi sorrindo a caminho da pista de dança.

SeuNome White P.O.V's
 Não sabia como controlar as lágrimas. Ver Liam só piorou o meu estado. Vê-lo partir como se estivéssemos terminando foi como uma sequência de socos no meu estômago. Já fazia pouco mais de três horas que Liam havia saído e então eu havia me deitado novamente, com uma caixa de lenços do meu lado e agarrada ao meu travesseiro. Senti quando meu pai se deitou ao meu lado e me abraçou me confortando. Eu não estava pronta para dizer o que eu sentia, eu sequer sabia como eu estava me sentindo ou o porque de estar agindo daquele jeito, tudo em mim estava confuso.
John: Vocês terminaram?- percebi que alguém estava parado na porta, era Shirley, nos olhava de braços cruzados com uma sacola em uma das mãos. Me sentei na cama e ela se aproximou se sentando aos pés da mesma.
Eu: Não... eu não sei acho que estraguei tudo.
Shirley: Querida.- a olhei- Você tem de entender que o relacionamento acabou pros seus pais e não pra você e pro Liam.
Eu: Mas eu não sei como agir nem o que fazer. A única coisa que quero é ficar aqui.
John: Não acha que já passou tempo demais trancada nesse quarto? A vida continua, você não pode estragar a sua vida porque sua mãe destruiu nossa família.- ficamos um tempo em silêncio-  Você vai ao baile.- afirmou-
Eu: Como? Eu nem aluguei um vestido e sequer tenho um.
Shirley:- pigarreou- Eu tenho algo aqui. Liam iria te dar mas depois do acontecido ele me deu pra guardar...
Eu: Não sei se posso...
Shirley: Querida, já passou. Chegou a sua hora de brilhar, de voltar a rir com quem você ama.- ela me entregou a sacola.- O baile acaba em pouco mais de duas horas, seu eu fosse você, corria.
Eu: Obrigado.- abracei meu pai e chamei Shirley para se juntar ao abraço.

 Nos separei e corri pro banheiro, eu tinha ficado animada. Eles tinham razão, a vida seguia e eu já havia ficado tempo demais trancada naquele quarto. Tomei um banho relaxante e sai do banheiro enrolada na toalha, Shirley havia separado pra mim um macacão preto, uma jaqueta escura - que eu supus que era o que continha na sacola - e uma sandália da mesma cor. Soltei meus cabelos e os arrumei em um coque, coloquei o macacão tomando cuidado pra não desmanchar o penteado. Me sentei na penteadeira e a única coisa que fiz foi me questionar a quanto tempo eu estava horrível daquele jeito. Passei uma base em meu rosto e comecei a fazer uma maquiagem, optei por uma bem simples já que meu tempo estava acabando. Me sentei na cama e coloquei as sandálias na mesma hora que Shirley adentrou no quarto.
Shirley: Você está linda.
Eu: Você acha?- disse me levantando e me olhando no espelho dos pés a cabeça. eu estava mesmo bonita. Me sentei na penteadeira e suspirei fundo quando Shirley se aproximou.
Shirley: Você está magnifica, não importa o que você ache.- senti vontade de chorar- É bom saber que meu filho tem uma garota como você na vida dele... não se preocupe com o que ele está pensando agora, todo relacionamento tem suas crises... e vocês são tão jovens, tem tanto o que aprender.- suspirei fundo-
Eu: Me sinto uma idiota agora por passar todo esse tempo trancada enquanto minha mãe deve estar curtindo com a minha cara.
Shirley: Não chore, vai borrar a maquiagem e você não merece isso. Está pronta?
Eu: Sim, pode me deixar só um minuto sozinha? Eu já desço, só preciso fazer uma coisa.
Shirley: Tudo bem, te esperamos lá embaixo.

 Assim que Shirley saiu eu peguei meu celular. Não pude conter as lágrimas quando comecei a escrever.

 "Eu não sei o que está fazendo agora e nem quero saber. Eu não sei o que se passa na sua cabeça nesse momento mas eu também não quero saber. Não me procure mais, não me chame mais de filha. Enquanto eu estava sofrendo por você, preocupada, você já estava na cama com outro. Como você pôde? Destruiu a nossa família e levou junto pra ladeira a família do meu namorado. Eu te odeio, pelo menos por agora. Não sei como vou estar daqui a um mês, mas espero que seja melhor que você. Nunca se troca uma família por uma noite, nunca se troca um marido por um traste, nunca se troca uma filha por um caso. Espero que você esteja mal... porque eu já estou bem."

 Enviei a mensagem e bloqueei meu celular. Era difícil. Me dei conta que precisava ir logo se não quisesse perder a última dança do baile, então eu sequei as lágrimas e me levantei.
  
 Desci a escada sem pressa, encontrando meu pai e Shirley na sala já de pé me esperando.Sorri de lado pra eles que sorriram de volta pra mim. Saímos da casa e passamos pelo enorme portão de ferro e demos boa noite para os seguranças, em seguida adentramos ao carro de Shirley. Ela no volante, eu no banco do passageiro e meu pai atrás. O caminho todo eu só pensava em como a vida é engraçada, como nos prega peças e as vezes nos passa a rasteira. Mas quando caímos nos levantamos mais fortes. E era assim que eu me sentia. 

 Quando Shirley estacionou na escola eu deslizei pra fora do carro ouvindo os dois me desejarem boa sorte, eu sorri agradecendo. Entrei na escola e enquanto andava pelos corredores eu não podia impedir que as lágrimas caíssem. Eu estava com dor.

 Não era uma dor física, mas uma dor emocional, eu sabia que iria passar mas no momento as lágrimas que caiam pareciam me aliviar. De onde eu estava já podia ouvir o som alto do ginásio estudantil revelando que o baile ainda estava acontecendo. A cada passo eu sentia meu coração acelerar, eu repetia a mim mesma para manter a calma. Levantei as mangas da minha jaqueta enquanto me aproximava dos fotógrafos e achava uma maneira de limpar as lágrimas sem borrar a maquiagem.

 Quando me aproximei dos fotógrafos do baile percebi que eram pessoas do jornal da escola, elas sorriram pra mim.
Xxx: Olá senhorita White, queira se posicionar para tirarmos a sua foto para o anuário... está sem par?- disse um garoto de óculos e eu assenti dando um sorriso de lado- Queira me acompanhar.- ele veio do meu lado e me abraçou pela cintura, olhamos pra câmera e uma garota ruiva bateu a nossa foto.- Foi um prazer.- ele beijou a minha mão e eu sorri-
Eu: O prazer foi todo meu.- continuei a andar com um sorriso no rosto.

Abri as portas do ginásio em um empurrão tento uma bela visão das pessoas dançando animadamente. Passei os olhos pelo local até encontrar o pessoal, sorri ao vê-los, todos dançavam animadamente e eu senti que deveria ir até lá. Andei por todas aquelas pessoas e com dificuldade cheguei até eles que quando pararam e me viram sorriram abertamente e vieram me abraçar. Adorava abraços em grupos. Desde aquele dia em que percebi que agora, estávamos todos unidos, era bom estar com quem realmente se importava comigo. Era bom estar com meus amigos e sabia que eles sempre iam estar junto a mim.

 Niall e Beck poderiam não estar mais juntos, Sadie poderia voltar e alegrar a vida de Zayn. Abby realmente foi embora e Judy poderia tentar ficar com Harry. Louis continuaria dando em cima das líderes de torcida. Liam continuaria sendo meu e eu continuaria sendo dele.

 Não importa o tipo de traidor que você é, você sempre será descoberto. Ser traidor é como cometer um crime e achar que nunca vai ser descoberto ou pego por alguém. Ser traidor é uma enganação para satisfazer a carne mas não reconhecem do que verdadeiramente a alma precisa. Ela precisa de amor, de alegria. Ser traidor é uma merda. A única coisa que você faz é satisfazer um prazer passageiro e magoar todos a sua volta. Minha mãe e Charlie são a prova disso.

 Se tem uma coisa que eu aprendi é: os traidores são colhidos na sua própria cobiça, existem vários tipos de traição e a mentira é uma delas. E a mais importante: Quem ama perdoa e quem ama não trai, a traição não é um erro, é uma escolha e infelizmente minha mãe preferiu seguir esse caminho e acabar onde todos os traidores acabam: sozinhos.

 A quem diga que ela e o pai de Liam ainda vão voltar a ficar juntos, e eu acho que todos estão certos.
Liam: Olá madame.- ele disse estendendo a mão- Me concede essa dança?- sai de meus devaneios e percebi que uma música lenta começara a tocar.
Eu:- sorri- É claro.
Liam: Pensei que não viria.- ele disse assim que partimos o beijo e colocou a mão em minha cintura me guiando nos passos da dança.
Eu: Tive um empurrãozinho de nossos pais.- sorri e deitei minha cabeça no peito dele para ouvi-lo melhor.
Liam: Eu não estava me divertindo se quer saber... sentia um pedaço faltando.
Eu: Agora se sente completo?
Liam: Mais que isso.

 De repente Liam pegou em minha mão e saímos correndo do ginásio rindo alto. Paramos na área das piscinas da escola e nos sentamos a beira de uma. Ele fuxicou seu bolso por alguns segundos e tirou de lá dois anéis de plástico e em cima imitações de diamantes feitas de caramelo. Eu ri quando vi aquilo lembrando de quando fomos ao parque de diversões e ele me deu um parecido.
Liam: Eu, Liam James Payne, prometo te amar, te respeitar até que a morte nos separe.- eu não pude conter o riso.
Eu: Isso é sério? É o pior discurso de casamento que eu já ouvi.
Liam: Sei que está faltando um pedaço mas é tudo o que eu consigo me lembrar agora.- ele disse pegando minha mão e colocando o anel de plástico rosa. Peguei o outro anel de sua mão e sorri.
Eu: Eu, SeuNome White, prometo te amar e te respeitar até que a morte nos separe.- coloquei o anel no dedo dele enquanto falava.
Liam: Que assim seja.- sorriu-

 Liam me deu um beijo doce, gentil. Sentia o seu amor transparecer ali. Eu poderia ficar pelo resto da minha vida em seus braços. Não importa se brigamos, se as vezes nos odiamos se no final de tudo sabemos que nos amamos.

 Quem te ama sempre vai estar ao seu lado, sempre te apoiando. Amigos são sempre amigos. Inimigos podem se tornar amigos. E os traidores... bom, são só miseráveis traidores.

FIM.
MUITO OBRIGADA A TODOS, EU ESTOU TÃO FELIZ DE TER ENCERRADO ESSA HISTÓRIA. AMEI ESCREVÊ-LA, AMEI POSTÁ-LA AQUI NO BLOG, AMEI ESSA EXPERIÊNCIA. MUITO OBRIGADA GENTE, NÃO IMPORTA QUANTAS VEZES EU AGRADEÇA, NUNCA SERÁ SUFICIENTE. OBRIGADA AOS QUE COMENTARAM, AOS QUE NÃO COMENTARAM, AOS QUE GOSTARAM DE LER, AOS QUE NÃO GOSTARAM TAMBÉM, E QUERO AGRADECER ESPECIALMENTE A LIZZY POR TER ME DADO A OPORTUNIDADE MARAVILHOSA DE POSTAR AQUI NO BLOG QUE EU ACOMPANHO DESDE O INÍCIO. MUITO OBRIGADA!
EU NÃO VOU SAIR DO BLOG, LOGO LOGO JÁ VOU COMEÇAR MINHA NOVA FANFIC COM O LOUIS, O NOME É REMEMBER? E ESPERO QUE VOCÊS GOSTEM POIS É UM TRABALHO MUITO MELHOR QUE THE TRAITORS. BOM GENTE É ISSO, MUITO OBRIGADA MESMO E ATÉ A PRÓXIMA FANFIC!!!!! <3<3<3<3

7 comentários:

  1. E É NESSA HORA QUE EU QUASE MORRO EEEEEEEE. Bom, eu amei essa fic. Tem coisas bem diferentes do que eu estou acostumada e é simplesmente incrível. Obrigada por tem respondido meus comentários e por ser um amor. Obrigada também por não deixar de escrever a fanfic durante uma eternidade ou definitivamente. Obrigada por pedir nossa opinião e respeita-la. Obrigada por gostar de suas leitoras e por não nos abandonar. BEIJOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por tudo amor, eu que tenho que te agradecer por ter acompanhado a fanfic e comentado suas opiniões e ter me incentivado a escrever. Obrigada por não me abandonar!

      Excluir
  2. Caramba! Acabou! Eita! Eu gostei muito dessa fic :') vou sentir saudades dela, mas é lógico que eu vou ler a próxima. É e eu definitivamente não estou bem, por acaso, enquanto eu lia começou Infinity, a nova música dos menos :') ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que tenha goatado amor, fico feliz! Que ótimo que vai acompanhar a outra, prometo não te decepcionar! Perfeita essa música não é? Estou apaixonada.

      Excluir
  3. Poxaaaa! Acabou então! Eu adorei essa fic, tipo muito... vou sentir pastante saudades, mas é clarooo que eu vou ler a outra. Não vejo a hora de você postar, estou pronta para ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim! Fico feliz que gostou amor! Também não vejo a hora de começar a postar, espero que goste!

      Excluir