Moments - Capítulo 15

| | |

Kinda a kid heart...

Dora Devine

O sol e toda a sua fabulosidade já estava se pondo quando eu abri meus olhos e vi meu quarto iluminado pelos últimos raios de luz daquele dia. Com uma dor estranha nas costas e uma vontade enorme de continuar de olhos fechados, encarei meus pés frios e passei a mão no rosto com força, suspirando e espreguiçando meu corpo todinho a fim de me esquivar daquela preguiça que me fazia cada vez mais dependente da minha cama. 

Quando esfreguei os olhos, que coçavam, senti um aperto no coração quando me lembrei:

— Droga, meu rímel!

Eu havia passado uns vinte minutos passando a máscara para cílios antes de ir pra faculdade hoje de manhã, apenas pra ficar com aqueles cílios de boneca que eu tanto amava, mas agora todo o meu trabalho tinha sido estragado por uma coceira maldita e uma mente sonolenta. Bufando, fiz menção de levantar, mas um pequeno peso em cima de mim me chamou a atenção. 

Juntei as sobrancelhas e olhei para o meu lado esquerdo. Quase tendo um infarto, percebi que havia outra pessoa deitada ao meu lado e para o meu desespero, não era a pequena Lux. Que eu me lembre, Lux não tinha um braço quase fechado de tatuagens que eu nunca entendi o significado. Dormindo ao meu lado como um porco cansado, Zayn Malik estava e, para melhorar, com o braço sob' minha barriga. 

Com os olhos arregalados, me deitei novamente e senti meu coração querendo fazer um buraco no meu peito e sair pulando. Enfiei a cabeça debaixo da coberta e reprimi um grito de susto quando percebi que nenhum dos dois estavam devidamente vestidos. Nada. Nem se quer uma folha como aconteceu com Adão e Eva. Acho que essa situação com certeza não poderia ser pior.

"Meu Deus, o que aconteceu aqui?", foi o que pensei depois de arregalar os olhos mais uma vez percebendo que meu quarto estava uma completa bagunça. Parecia que um furação havia passado aqui dentro e tirado tudo do lugar. Levei outro susto quando ele se mexeu do meu lado, tirando o braço de cima de mim e me encarando com aqueles olhos castanhos sonolentos, exatamente como os meus estavam segundos atrás.

— Já acordou, meu amor?

Ele abriu um sorriso de lado e, ao ver que eu não havia respondido nada e provavelmente não responderia, ele passou sua mão fria sem hesitar por minha barriga, me puxando mais para perto e enterrando seu rosto em meu pescoço, depositando leves beijos ali, me fazendo quase gargalhar. Não me julgue, eu tenho cosquinha. Agora peço encarecidamente que alguém me explique em que mundo você dorme com uma criança e acorda com um bofe desses te abraçando. 

— Olha, eu não posso ficar aqui, tá? Tenho que procurar a Lux e impedir que ela coloque fogo nessa casa. - disse me esquivando dele, me sentando e me cobrindo para que ele não pudesse ver o que provavelmente já viu... ALGUÉM ME MATA! 
— Quem? - ele juntou as sobrancelhas e se sentou também - Amor, não tem mais ninguém aqui além de nós dois...
— Porque está me chamando de "meu amor"? Você me odiava até ontem!
— Megan, do que está falando?
— Megan? Garoto, você está brincando comigo? - eu questionei com as sobrancelhas juntas, completamente confusa.
— Meu amor, você está se sentindo bem? - ele perguntou com um sorriso torto nos lábios - Qual é o problema, prefere que eu te chame de Meg?
— Meu nome não é Megan!
— Acho que eu tenho certeza do nome da minha esposa.
— Sua o quê?

Foi naquele mesmo instante que eu descobri que o mundo em que você dorme ao lado de uma criança e acorda ao lado de Zayn Malik é chamado de sonho. Aquilo era um fucking sonho, graças a todas as divindades desse universo! Nunca me senti tão aliviada como eu estava naquele exato momento. Meu coração, que pulava como uma velha bêbada em dia de marchinha no carnaval.

Me forcei a abrir os olhos e, quando consegui, a primeira coisa que fiz foi olhar para o meu lado, vendo os cabelos loiros quase esbranquiçados da menina Lux jogados para todos os lados em cima da cama, enquanto ela suspirava calmamente, como se nada pudesse impedi-la de tirar seu cochilo. Fechei os olhos e suspirei, querendo arrancar da minha cabeça aquele sonho maldito. Meu Deus, eu havia sonhado com Zayn Malik pelado! 

Balancei a cabeça negativamente e xinguei baixinho pra menina não acordar, já me levantando e buscando o pé da meia que havia sumido entre as cobertas. Depois de encontrar e colocar a bendita no pé, eu desci as escadas praticamente correndo, tendo que lidar com minha mente e sua teimosia em ficar repetindo as imagens daquele sonho na minha cabeça. 

Bufando, segui para a cozinha e abri a geladeira em busca de qualquer coisa líquida que pudesse descer pela minha goela e me fazer ficar mais calma com toda aquela situação. Achei uma garrafa com água e, sem nem pensar, encostei meus lábios ali e comecei a beber tudo aquilo como se eu nunca tivesse visto água em toda a minha vida. Até que uma mão em meus ombros e um grito escandaloso me fazem engasgar e ver minha vida todinha passar diante dos meus olhos.

— Meu Deus, você está bem? - Harry apoiou a mão em minhas costas e começou a bater ali, enquanto eu tossia feito uma cabra tuberculosa. Ele parecia meio assustado.
— Eu ficaria melhor se você parasse de estapear minhas costas. - eu respondi depois de me recompor e o vi tirar rapidamente a mão de minhas costas. - Você é doente, Styles. Se eu tivesse morrido meu irmão iria arrancar...
— Ah, por favor, não continue essa frase, já me deu um aperto no coração! - ele me interrompeu dramaticamente, com a mesma mão que bateu nas minhas costas apoiada em seu peito. - Você está viva, que sorte a minha.
— Yay! - exclamei ironicamente, enquanto ele se sentava na cadeira e apoiava as mãos na mesa, como se esperasse algo. - O que está fazendo aqui?
— Uau, Dora, você é uma ótima anfitriã! Um café? Não, obrigada por perguntar. - revirei os olhos e me sentei de frente pra ele.
— Vai responder ou não? - perguntei tomando mais um gole de água.
— Sim. - ele disse calmamente - Estou procurando uma menininha loira meio descabelada e com a boca suja de chocolate. 
— Está falando da Lux? - perguntei juntando as sobrancelhas - De onde você a conhece?
— Ela é minha afilhada desde que estava na barriga da Lou.

Vendo-o rir, acabei me lembrando de onde eu conhecia aquela pestinha. Me senti a pessoa mais burra desse mundo por não me lembrar da menina que corria de um lado para o outro nos bastidores do primeiro show que vi dos meninos aqui em Londres. Ela se esbarrava em minhas pernas o tempo todo e, em um momento, acabou derramando um pouco de chocolate com leite em cima de mim, o que fez Lou, mãe da garota e hair stylist (vamos fingir que sou chique) dos meninos, pintar as pontas do meu cabelo de rosa com spray, como um pedido de desculpas.

— É claro, como pude me esquecer?! - bati a mão na testa e o vi abrir um sorriso - Mas como sabia que ela está aqui?
— Lux sempre vem aqui quando estou com ela. Ela gosta de ver Josh tocando bateria e cantar junto com ele. Deve ter vindo aqui para vê-lo, mas já percebi que ele não está. - assenti enquanto ele olhava ao redor. 
— Cara, eu quase tive um treco quando vi essa menina sentada na sala! - exclamei suspirando, vendo-o rir um pouco mais da minha idiotice. - Fiquei morrendo de medo!
— É, já fiquei sabendo. - ele disse e eu juntei as sobrancelhas vendo-o começar a gargalhar. Ao ligar os pontos, cerrei os olhos.
— Josh te ligou, não foi? - ele assentiu, impossibilitado de falar - Qual é, não tem graça! Eu não me lembrava dela, é normal que eu tivesse pensado que ela fosse algum tipo de assassina ou sei lá. - cruzei os braços, vendo Harry se debruçar na mesa ainda rindo.
— Dora, você é maluca! Ela é só uma criança!
— Minha mãe sempre me disse para não confiar em estranhos, inclusive, já conheci crianças que são a própria encarnação do capiroto.
— Tá bom, Dora, entendo seu trauma.

Enquanto ele ainda ria descontrolado, me levantei e abri minha parte do armário, pegando outro pacote de Gummy Bears e jogando em cima da mesa, chamando atenção do retardado risonho. Ele me encarou, confuso, enquanto eu me sentava de volta em meu lugar e abri o pacote.

— Isso é pra você não dizer que sou uma péssima anfitriã. - falei jogando dois ursinhos na boca, sentindo aquele doce descer por minha garganta.
— Que tipo de anfitriã oferece Gummy Bears pra visita?
— O tipo que só come Gummy Bears. - respondi com a boca cheia, como uma pessoa super educada. - Vai comer ou ficar reclamando?
— Posso fazer os dois?

Ele imitou meu gesto e pegou alguns daqueles ursinhos, colocando na boca e também falando de boca cheia (intimidade é uma coisa, hein?!). Do nada, como um paciente psiquiátrico, ele começou a rir no meio do silêncio, me tirando daqueles pensamentos horríveis sobre o sonho, que ainda me assolavam sem nem pedir licença.

— Que foi, tá ficando doido? - perguntei o encarando.
— Não, nada demais. Só me lembrei de como é um inferno comer esses ursinhos com o Zayn. Ele é meio doente, então separa cada um deles em... Que foi?

Só a menção daquele nome me fez ficar completamente vermelha e, a parte ruim de não er um bronzeado da cor do pecado, é deixar que as pessoas descubram que você está com vergonha ou constrangida com alguma coisa. Digamos que não precise ser muito inteligente pra perceber isso. Tentei até disfarçar, mas ele me olhava como se soubesse exatamente o que eu estava pensando. Coloquei um urso na boca só pra não ter que falar.

— Que foi, Dora? Porque está vermelha desse jeito? - eu apenas o encarei, mantendo meu silêncio - Zayn? É isso?

Não pude evitar de sentir minhas bochechas queimarem novamente, fazendo-me odiar meu corpo traidor. Sem receber nenhuma resposta, Harry começou a rir novamente, chegando a ficar vermelho como eu, porém por um motivo diferente do meu. Minha vontade era de correr dessa casa, dessa cidade, desse país, desse planeta! Tudo para fugir dessa situação ridícula e desnecessária.

— Você gosta do Zayn, Dorinha?
— Você já perguntou coisa demais! - eu respondi, meio irritada, sentindo os olhos verdes dele ainda sobre mim. - Cala a boca, está falando coisas que não tem nada a ver.
— Se não tem nada a ver, porque ficou vermelha quando citei o nome dele?
— Eu não gosto do Zayn, Styles, para de encher meu saco. 
— Tem certeza? Suas bochechas dizem outra coisa. - eu revirei os olhos - Bem, então se você não gosta dele, foi... Um sonho erótico?

Quando ouvi as palavras que saíram da boca dele, um pedaço daquele maldito urso atravessou na minha garganta e eu comecei a engasgar pela segunda vez no dia, em menos de dez minutos. Acredito que esse seja o dia em que Deus vai me tirar dessa terra e acabar com meu constrangimento diário. Bem que eu queria. 

Ao invés de me ajudar, aquele idiota que estava sentado na minha frente começou a rir pela milésima vez no dia, agora de um jeito descontrolado e completamente doentio. No final, tive que dar uma boa de uma golada naquela água pra poder me recuperar e xingar Styles de todos os nomes possíveis na face dessa terra.

— Cala a boca, seu idiota! Que pensamento estúpido! - exclamei, tentando não ficar vermelha e ajudar aquele momento a ficar cada vez pior. - Harry, para de rir!
— Eu... Não... Consigo... Imaginar... - e caiu na risada novamente, rendendo até lágrimas.
— Eu não tive um sonho erótico com ninguém além de Ian Somerhalder, okay? Imagina se eu iria perder tempo sonhando com a bunda do Malik. - e naquele momento minha consciência jogava na minha cara que eu era a pessoa mais mentirosa da terra. Mas era para o bem da minha reputação.
— Dora, cara... Você tinha que ver sua cara de susto... - Harry dizia enquanto tentava se recompor. - Você parecia ter visto um fantasma.

Revirei os olhos novamente, mastigando e acabando com a vida daquele pobre ursinho amarelo que eu havia acabado de jogar na boca. Harry fez o mesmo, porém me olhando com aquela cara de safadeza que as pessoas te olham quando você conta aquelas piadas ridículas de duplo sentido. 

— Cara, esse negócio não tá matando minha fome.
— A Bíblia diz que quem tem fome coma em casa.
— Desde quando você lê a Bíblia, Dora?
— Desde quando eu tenho caras folgados como você frequentando minha casa. A palavra divina me dá paciência pra aturar todos vocês. 
— Isso é sério?
— Não. - ele começa a rir, balançando a cabeça negativamente. - Olha, não quero ser chato nem nada, mas não tem nada interessante pra comer na minha casa e estou morrendo de preguiça de ir no supermercado.
— E o que você quer que eu faça pela sua pobre alma, querido?
— Me deixar fuçar na sua geladeira e armários?
— Pode acreditar que a única coisa que você vai encontrar é um queijo vencido do começo desse ano. - a careta que ele faz me faz rir.
— Meu Deus, como você conseguem?
— É um dom divino.

Enquanto ele fuçava em seu celular uma coisa que não eu estava interessada em saber o que era, eu comia meus coisinho de boa e fiquei pensando, agora com mais calma, no sonho que tive algum tempo atrás. Eu já ouvi falar que os nossos sonhos são baseados no que vimos durante o dia e coisas que desejamos muito, mas eu não me lembro de ter pensado que eu queria ter visto Zayn Malik nu em nenhum momento da minha vida. Quer dizer, eu já vi ele de toalha e aquela tatuagem de coração que ele tem no quadril e me senti meio... Quente, mas isso não quer dizer que eu tenha desejado ver ele sem aquela toalha enrolada no corpo, certo? 

— JÁ SEI! - Harry Styles praticamente gritou, me tirando dos meus pensamentos e me assustando. - Achei aqui uma receita de cupcakes, acho que dá pra fazer.
— Hein?
— Dora, eu tô com fome!
— Mas desde quando você sabe cozinhar?
— Você sabe?
— Não.
— Então fica quieta.

Ele se levantou e começou a vasculhar todos os armários, pegando o que queria e colocando em cima da bancada sem nem perguntar se podia. Bom, na verdade eu não me importava nem um pouco. Continuei sentada, só observando, até ele me encarar meio incrédulo, como se perguntasse se eu iria ajudar ou ficar só olhando.

— Quê? Quem está com fome é você, não eu.
— Então você não se importa se eu colocar fogo na casa, não é? - eu revirei os olhos e larguei meus ursinhos, indo parar ao lado dele olhando aquele monte de coisa em cima do mármore sem saber o que fazer.
— Tudo bem, por onde começamos?
— Acho que pelo começo.

Styles quebrou não-sei-quantos-ovos dentro de uma vasilha de plástico e os bateu como fazemos quando vamos preparar uma omelete, porém de um jeito meio atrapalhado e descuidado. Eu o ajudei, claro, mas não gostei nem um pouco quando ele jogou um pouco de farinha de trigo na minha cabeça (EU TINHA LAVADO HOJE!), o que me fez jogar nele também e causar uma grande confusão naquela cozinha, onde metade da farinha tinha ido embora pelos ares.

Não, não colocamos fogo na casa caso queira saber. Brigamos bastante porque os dotes culinários de Harry Styles é igual a zero, então ele não tinha noção nenhuma de qual era a diferença entre uma colher de chá e uma colher de sopa, o que o fazia colocar sempre a maior quantidade do ingrediente. Isso causava gritos, tapas e risos, mas acabamos fazendo o negócio certo (aparentemente) e colocamos as forminhas no forno pré aquecido, como a receita mandava. 

Depois de limpar toda a bagunça que havíamos causado naquela cozinha, corremos para a sala porque precisávamos de algo mais macio para prender a bunda, já que aquelas cadeiras eram duras e desconfortáveis. Eu estava realmente cansada, principalmente porque nunca fui uma Dona Benta da vida e a única coisa que eu sabia fazer direito era fritar ovo, hambúrguer e fazer miojo, o que convenhamos, não era algo muito difícil de se fazer, inclusive meu gato também saberia fazer se ele quisesse. 

Enquanto eu jogava toda a culpa nele por ter começado aquela guerra maldita de farinha (o que nos custou uns bons trinta minutos pra limpar), vi um corpinho pequeno e carnudo descer as escadas num ritmo lento. Lux coçava um olho com uma mão e com a outra carregava um dos meus ursinhos de pelúcia, arrastando degrau pós degrau. Ela foi direto para o colo do padrinho, o que era uma cena linda de se ver.

— Ei, aí está você! - ele disse com um sorriso enorme, pegando-a no colo.
— O que aconteceu com seu cabelo? - ela perguntou pra ele, olhando curiosa para os fios meio esbranquiçado de farinha de Harry.
— Digamos que temos uma pessoa que não gosta muito de mim.
— Todo mundo gosta de você, Harry. - ela diz sorridente, porém com os olhos ainda meio sonolentos e cansados. Ele abre um sorriso enorme, o que causa o meu.
— Pode ser, mas a Dora é exceção.
— Isso não é verdade! - exclamei, chamando a atenção dos olhinhos dela pra mim - Eu gosto muito desse idiota.
— Você disse uma palavra feia! - Lux me repreendeu, fazendo Harry gargalhar. 
— Me desculpe. - falei colocando as mãos sobre a boca, me sentindo realmente envergonhada. - Me desculpe, não vou falar mais isso.
— Tudo bem, eu te desculpo.

Harry me encarou debochado, me fazendo revirar os olhos e quase erguer o dedo do meio pra ele, mas eu sabia que a criança diante de nós não iria gostar muito desse ato e nem deveria ver. Então apenas fiz careta, voltando a encarar Lux, que estava quase voltando a dormir no colo de Harry. Acho que fizemos barulho demais, por isso ela acabou acordando.

— Você ainda está com sono, não está? - eu perguntei e ela assentiu, abraçando forte o meu ursinho. Ao ver aquilo, abri um sorriso - Quer este ursinho pra você?
— Sim, eu quero! - ela disse mais animada. Alarguei o sorriso.
— Então pode ficar com ele. Como um presente, certo? - ela abriu um sorriso enorme e assentiu, apertando mais o brinquedo em seus braços.
— Harry, se importa se eu me deitar no colo dela? - Lux questionou o encarando, o que fez essa a minha vez de olhar de um modo debochado pra ele.
— Tudo bem, não vou ficar chateado.
— Eu ainda te amo. - ela disse enquanto fazia a transição do colo dele para o meu. Ela se ajeitou e deixou seus olhinhos ficarem sonolentos novamente.
— Quer que eu cante pra você dormir? - Lux sorriu de lado e assentiu devagar.

Isn't she lovely?
Isn't she wonderfull?
Isn't she precious?
Less than one minute old
I never thought, through love we'd be
Making one as lovely as she
But isn't she lovely made from love

A voz de Harry preencheu todo aquele lugar, fazendo com que a atmosfera ali se tornasse mais leve a cada palavra cantada, como se fosse um tipo de anjo ou sei lá. Lux parecia pensar o mesmo, pois logo fechou os olhos e começou a respirar tranquilamente em meu colo, apreciando a voz de seu padrinho cantando uma música que realmente parecia ter sido escrita para ser cantada a ela.

Isn't she pretty?
Truly the angel's best
Boy, I'm so happy
We have been heaven blessed
I can't believe what God has done
through us he's given life to one
But isn't she lovely made from love

Assim que ele terminou de cantar, ela já estava dormindo e eu estava quase lá também. Harry me encarou e sorriu, passando a mão pelo braço descoberto da pequena, num carinho fofo de um quase pai que tenho certeza que ele é, apesar de ser completamente atrapalhado e desengonçado. Quando ia me levantando para colocá-la na cama, seus olhos azuis se abriram e uma careta apareceu em seu rosto.

— Que cheiro é esse? - ela perguntou encarando seu padrinho e eu.
— Que cheiro? - ele perguntou, juntando as sobrancelhas.
— Cheiro de fumaça.
— OS CUPCAKES!

Àquela altura, eu sabia que a fome de Harry ficaria bastante decepcionada por ter que se contentar com bolinhos queimados.

HEEEEY!
Eu sei que fiquei longe por muito tempo e peço desculpas por isso, de verdade. Eu tenho tido dias completamente imprevisíveis e eu não tinha tempo pra escrever nem um "A", mas aqui estou com um capítulo grandinho pra vocês, talvez para compensar. Hoje (04:33 da manhã) é sábado e vou escrever o próximo capítulo bem de manhãzinha ou, durante a noite, que são os horários que tenho tempo livre. Mas não prometo que postarei amanhã mesmo, tá? Mas não vou demorar mais como demorei dessa vez. De qualquer forma, espero que tenham gostado dessa nova amizade e desse capítulo com direito a muito doce. Comentem aí, tá? Se gostou ou não, dicas, conselhos, sugestões ou o que quiser comentar. Fiquem com Deus xoxo

6 comentários:

  1. Pelo amor de Deys, não demore pra posta o próximo capítulo se não eu morro !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHAH calma, amigs, segura esse forninho aí! O capítulo já está em andamento, e se tudo der certo nessa terça mesmo ele sai ♥ xx

      Excluir
  2. Amei o capítulo continua pls :)
    Quero mais Zora <3

    ResponderExcluir
  3. Oi, amor! Estou fazendo o meu máximo pra ele sair essa semana ainda, mas estou tendo provas, aí fica meio difícil. Mas eu estou escrevendo agora (na madruga boladona) e aí trago mais Zora (que fofa, tu criou um ship ♥) pra ti, certinho? BEIJOS xx

    ResponderExcluir