♪Crazier - Cap - 8♪

| | |
Anteriormente

           Depois deste momento tão tenso, toda a animação de comprar roupas novas me deixou como se nunca estivesse estado ali. Porque raios eu sou assim? Essas coisas não deveriam me afetar, afinal, foi algo muito simples, nós só paramos, conversamos e coisa e tal. Nada demais aconteceu pra que eu me sentisse tão acabada desse jeito. Não é como se eu estivesse por algum acaso voltando a gostar de Harry, não mesmo! Só tivemos sei lá, umas seis noites conversando na praia, isso não é o suficiente pra cair de amores. Apesar de já ter sido apaixonada por ele no passado, isso acabou, passado é passado, e o que aconteceu lá, fica lá.


Agora

(Seu Nome) P.O.Vs
            Quando deu a hora de ir trabalhar, eu não via a hora de sair de casa e ir para o hotel do resort, o que era muito estranho porque eu geralmente detesto. Mas no fundo eu sabia porque queria tanto ir pra lá, eu queria ver Harry, simples assim. Então eu me arrumei o melhor que pude e fui em direção à sala onde minha mãe estava com Mellany e o novo namorado.

- Eu estou indo. -falei- E mãe, por favor, não faça nada que eu não faria na frente de Mellany.
- Minha filha que tipo de vó você acha que eu sou?
- Uma que pode ser um grande mau exemplo! -falo.
- Mal exemplo? Eu? -ela pergunta com um ar brincalhão.
- Mãe...
- Ai filha vamos vamos, você já devia estar no trabalho, me erra vai. -ela falou se levantando e me empurrando porta afora.

             Tomei um grande fôlego e caminhei em direção ao carro. Tudo bem, eu posso fazer isso, posso enfrentar Harry hoje depois do expediente e contar toda a verdade. Vai dar tudo certo, quem sabe até ele não passa lá em casa amanhã pra sairmos com Mellany e recuperar o tempo perdido? Uau, que grande bosta! Quando foi que minha mente começou a ser tão paranoica à ponto de imaginar coisas tão... Improváveis de acontecer? Liguei o carro e coloquei uma música bem alta pra tentar descontrair.

Harry P.O.Vs
              Eu estava à ponto de entrar em colapso. Passei a tarde toda inquieto somente pensando em como queria que o dia passasse rápido o suficiente pra que piscasse os olhos e já fosse noite. Pra que eu piscasse os olhos e já estivesse sentado ao lado de (Seu Nome) na praia olhando pra aqueles tão lindos e profundos olhos castanhos. O que coquinhos está acontecendo comigo? É como se o tempo tivesse passado, e a nossa paixão de adolescência tivesse se encubado pra aparecer novamente agora depois de tantos anos. Me arrumei o máximo que pude quando o relógio marcou 22:40. Faltavam vinte minutos pra que eu finalmente pudesse vê-la.

- Aonde você vai desse jeito? -Liam perguntou entrando no quarto.
- Eu...
- Não nem fala. -ele me cortou- Eu adivinho. Vai ver a (Seu Nome).
- Como... Como você sabe? -questionei.
- Simples, vocês se veem toda noite desde que chegamos aqui, e durante o dia você sempre arranja uma maneira de envolvê-la na conversa.
- Eu... Eu não faço isso! -protesto.
- Ah você faz sim. -Liam afirma com um sorriso desafiador.

            Eu suspiro e caio sentado na cama.

- O que eu faço? -choramingo colocando o rosto entre minhas mãos.
- Receio que não há nada mais a ser feito.
- Como assim? -pergunto erguendo meu olhar para fitá-lo.
- Quero dizer, que você já está caidinho por ela e não dá mais pra voltar atrás.
- Eu não estou caidinho por ela!
- Pras coisas darem certo você precisa parar de negar pra tudo o que eu digo.
- Mas eu não to neg... -ele me olha com aquele expressão de "o que foi que eu disse?" Ta bom. -suspiro pesadamente.
- Ótimo, quando você passa a aceitar o sentimento que está crescendo dentro de você como uma bela flor desabrochando, tudo fica mais fácil. Afinal, pra isso dar certo, você já sabe que é só cuidar com carinho da flor, regar, colocar pra tomar sol, é tudo muito simples.
- Então eu tenho que aceitar que estou sentindo algo pela (Seu Nome) e as coisas vão dar certo pra mim? -eu realmente não imaginava que era fácil assim.
- Não foi isso que eu falei idiota! -ta, então não era mesmo fácil assim- O que eu estou tentando te dizer, é que você precisa deixar essa paixão florescer e começar a cuidar dela pra que tenha belas flores no futuro.
- Eu ainda estou tentando entender as entrelinhas Liam.
-ele suspirou como se eu fosse um completo idiota e falou- Você tem que ser cavalheiro Harry! Tratá-la bem, levá-la pra sair e ser carinhoso. As mulheres amam ser queridas e bem cuidadas. Se tratá-la bem, então terá belas flores não só agora mas também no futuro.
- Ah. -falei entendendo finalmente- Isso foi... Muito bom! -sorri- Quando foi que começou a entender tão bem as mulheres?
- Foi quando eu comecei a analisá-las não somente com os olhos carnais, mas com o olhar do coração. -ele falou em uma voz profunda e eu ergui uma sobrancelha pra ele desconfiado- Tá bom! -ele sorriu- Eu li em um livro de auto-ajuda. Esses livros são demais cara! Eu to viciado não consigo mais parar. E eles não te ajudam só no amor, existe auto-ajuda pra tudo! Até pra superar medos!
- Que ótimo hein, escuta vou indo. (Seu Nome) já deve estar saindo.

             E com isso eu saí de lá bem rapidinho. Corri pelos corredores do hotel até estar de frente da porta da enfermaria. Então eu encostei na parede e tentei fazer a minha melhor cara de sedutor. Ergui uma perna deixando o pé encostado na parede e cruzei os braços com meu corpo também apoiado na parede. E então, finalmente ela saiu, ela abriu a porta tão rápido que fez um vento soprar sobre seus cabelos e eu fiquei encarando embasbacado.

- Harry. -ela diz sorrindo e eu a vejo desse jeito:

                                   

- Oi. -digo sentindo minhas mãos suarem e meu coração acelerar, droga pare com isso Harry! -Então... Está livre hoje hein? -pergunto.
- Se eu estou livre? -ela sorri- Claro que estou livre, estou muito livre, livre até demais. Se tem uma coisa que eu to, é livre!
- Então você gostaria de sair comigo pela praia?... De novo?
- Isso seria ótimo. -ela diz.

              Nós saímos do hotel e caminhamos juntos em direção à praia exclusiva do resort. (Seu Nome) também parecia nervosa assim como eu estava, mas ela não demonstrava tanto. Não tanto quanto eu, tenho certeza. Eu a parei assim que senti a areia sobre nossos pés e segurei em sua mão ficando em sua frente.

- Sabe... Tem uma coisa que eu queria te dizer. -falei e ela suspirou.
- Eu... Também tenho algo a te dizer. -ela parecia realmente tensa.
- Então diz. -falei fitando-a e ela pareceu tremer.
- Ham... Vai você primeiro. -sorriu de lado.
- Uh, ta bom. -sorri e tomei coragem- Sabe, a gente anda se vendo bastante...
- Hamrrã. -ela concorda.
- E... Bem... Eu meio que não consigo mais ficar sem te ver todas as noites, parece que vai faltar algo se não te ver... E eu... Bem, acho que estou....
- Tá atraído mim? -ela pergunta sorrindo, toda a tensão pareceu deixá-la.
- É eu acho que sim. -sorrio timidamente.


- Mesmo? -ela pergunta com olhos brilhantes.
- Mesmo mesmo, de novo. -afirmo sorrindo.
- Bem... -ela começa sem graça- Acho que... Talvez eu também possa estar atraída por você... de novo.


- Isso... Nossa! -falo mais calmo- Isso realmente é ótimo! E eu aqui morrendo de medo de você me rejeitar e mandar eu ir catar coquinho! 
- Porque você achou isso?
- Porque... Sei lá, você ficou toda estranha quando te vi com a sua filha hoje de manhã e... -e com isso a expressão no rosto dela mudou totalmente e eu deixei as palavras no ar suspirando.
- Sobre isso... -ela começa.
- O que foi? Olha, esquece o que eu falei tá legal? Esquece, a gente estava muito bem até eu tocar nesse assunto. Está claro que teve algum problema com o pai da Mellany e eu não quero ficar trazendo certas dores à tona pra você, vamos... Esquecer que eu toquei nesse assunto. O que você tinha pra me dizer?

(Seu Nome) P.O.Vs
              E então lá estava ele, e eu. E a minha chance de finalmente dizer toda a verdade. Eu ergui os meus olhos para o encarar e ele estava me olhando de uma maneira tão... Linda, com aqueles brilhantes olhos verdes, tão verdes que eu poderia me perder neles e nunca mais me encontrar. E lá se foram todas as minhas expectativas de dizer a verdade. Quer dizer, eu ainda ia contar a verdade, só não... Agora. Ah vamos lá, eu não posso estragar esse momento tão especial que estamos tendo, se eu contar a verdade agora com certeza será o fim da nossa noite, e eu não quero que essa noite acabe agora!

- (Seu Nome) você está aí ainda? -ela pergunta me encarando.


- Estou, estou sim. -falo sorrindo.
- E então? O que você ia me dizer mesmo?
- Eu ia dizer... Ia dizer que... Talvez devêssemos sair um pouco da praia e... Ir pra um outro lugar.
- Que lugar?
- Sei lá, um diferente, tô cansada do igual
- O que há de errado com o igual?
- Nada. -respondo rapidamente- Não tem nada de errado com o igual, só queria mudar.
- Tá bom. -ele sorri- E você quer ir pra que lugar diferente?
- Qualquer lugar diferente que não seja igual aos iguais, só tem que ser diferente do igual.


- E... Eu não entendi uma palavra do que você disse, mas, confio em você. Vamos lá, me mostre esse lugar. -ele sorri e eu tento sorrir de volta.

              Eu sabia qual era o lugar perfeito pra ir, mas estava um pouco longe.

- Eu conheço um lugar perfeito pra irmos, mas está um pouco longe... -lamento.
- Se esse é o problema eu tenho a solução.
- Como assim?
- Pra que servem os carros se não pra nos levar a lugares longes?
- Não faço a menor ideia. -sorrio pra ele- Mas acho que está meio tarde...
- Qual o problema? Pensei que a noite fosse uma criança.
- Ótimo me convenceu! -falei rindo-
- Você só precisa me mostrar o caminho.
- O que você acha de me deixar dirigir hein?
- Eu até deixaria, mas você sabe, carro alugado, não quero manchar meu nome na locadora.
- Como é que é? -coloquei as mãos na cintura- O que você quis dizer?
- Se você está dizendo que eu tava insinuando que você é uma péssima motorista, eu vou ligar pro meu advogado.
- Engraçadinho, eu piloto um carro muito melhor do que qualquer homem por aí!
- Ah você pilota um carro? Essa realmente eu não esperava.
- Dirijo. -revirei os olhos- Quis dizer que eu dirijo, mas você entendeu.
- E eu quis dizer que acredito, mas você entendeu.
- Sabe o que eu acho? -estreitei meus olhos pra ele- Que falar não é de nada, o negócio é fazer e provar. E eu vou provar agora! Vamos no meu carro.
- Você manda mulher.

            Lancei um olhar de pura raiva pra ele e o coitado se encolheu como se eu tivesse atirado umas mil pedras em sua direção. Eu ri.

Ta aí outro capítulo, assim como eu prometi em unknown, as coisas vão ficar legais na fic ta bom? Falando nisso eu postei agorinha um novo capítulo de unknown, pra quem quiser ler ta aqui. >Clica< Eu amo vocês craziers. Beijos -Deh♥



11 comentários:

  1. Perfeito se tem uma palavra para definir esse capitulo e perfeito .. Parabens serio do Amando ♡♡

    ResponderExcluir
  2. Parabens , Se tem uma palavra para definir esse Capitulo e "Perfeito "Ameii ...to ansiosa para o proximo ..bjooz
    -Leeh

    ResponderExcluir
  3. Parabens , Se tem uma palavra para definir esse Capitulo e "Perfeito "Ameii ...to ansiosa para o proximo ..bjooz
    -Leeh

    ResponderExcluir
  4. Meu Deus, ai q pfto, e o Harry precisa saber!!! Ai mds

    ResponderExcluir
  5. Ain ♡.♡
    Perfeito ♡
    Amei muito
    Continuaa

    Hj tem ?

    ResponderExcluir
  6. Maria Eduarda Zancanelo17 de julho de 2015 09:49

    Perfeito.

    ResponderExcluir