The Traitors - Capítulo 11

| | |

Capítulo onze - Está sentindo a culpa?

Liam Payne P.O.V's
 Sai mais tarde da escola naquele dia porque estava fazendo testes pro time de futebol e já que não consigo entrar em nenhuma parte do grêmio talvez eu conseguisse dessa vez porque nunca faziam isso no meio do ano. Matt parecia estar com problemas e como ele estava faltando demais resolveram fazer novos testes pra substituir o time inteiro. Dos meninos apenas Harry e Louis se inscreveram comigo, mas eles só estavam interessados em ficar olhando por debaixo da saia das líderes de torcida. Provavelmente eles passariam porque foram bem no teste, a muralha do doutor Hughes só tinha que aprovar também já que, ele assistia atentamente junto a senhora Marks e o treinador do time. Assim que os testes acabaram eu fui pro vestiário trocar de roupa, estava todo suado então provavelmente teria que tomar uma chuveirada. Entrei, tirei minha roupa e fui pro primeiro chuveiro vago que vi, Louis e Harry foram pros chuveiros ao lado e cara, não é legal ficar vendo os pênis dos seus amigos e de mais alguns garotos que entravam pra tomar banho também, um gay iria fazer a festa ali com toda a certeza.
Louis: Cara e aquele selinho público com a SeuNome? Estão evoluindo, hein!- ele disse de olhos fechados lavando o cabelo-
Eu: É, eu tenho sorte.
Harry: Porque não pede ela em namoro? Vocês já estão se pegando a um bom tempo.
Eu: Ainda não é a hora e eu não tenho coragem de dizer pra ela.
Harry: Achei que já estavam íntimos o bastante pra confessar isso um pro outro.
Louis: Eu também, ela já até foi na sua casa.
Eu: Mas isso não é o bastante, tenho medo de ela me rejeitar.- desliguei o chuveiro- Não é tão fácil quanto pensam!- me sequei e enrolei uma toalha na minha cintura indo até o armário que eu havia guardado minhas roupas e as coloquei, voltei pra parte dos chuveiros e eles conversam com alguns meninos com a toalha enrolada na cintura- Hey!- eles me olharam- Eu já vou indo!- eles assentiram com a cabeça e eu sai dali-

 Andei até a saída  do vestiário e sai em um corredor extenso, comecei a andar despreocupado, eu estava confiante de que iria passar no teste e iria fazer parte do time da escola e eu queria muito isso. Cheguei até o meu armário e coloquei o código o destrancando, peguei minha mochila e chequei meu celular pra ver se havia alguma mensagem e infelizmente não havia nenhuma. Fechei a porta e quase gritei quando vi uma garota loira parada me olhando. A reconheci na hora, era Mendy. SeuNome havia me falado dela e sinceramente eu não gostava muito da garota e tudo isso é culpa de SeuNome já que me fala as coisas que ela já fez, ainda mais quando ela disse que foi essa mesma garota que escreveu aquela matéria sobre a gente e publicou no jornal da escola.
Eu: Oi?- perguntei confuso, ela me encarava como se fosse me comer com os olhos-
Mendy: Oi, Payne. Tudo bem?- sorriu, continuei sério, não queria muito conversar com ela-
Eu: O que você quer?
Mendy: Então, eu soube que você está ficando com a White mas tenho que te contar uma coisa.- continuei com minha cara de paisagem pra ela perceber que eu não queria conversa mas a idiota parecia não se tocar e continuou falando- Ela está se pegando Matt e eu queria muito te dizer isso, sabe não é legal que você fique sendo apunhalado pelas costas pela própria namorada.- não acreditei em uma palavra-
Eu: Ela não é minha namorada!
Mendy: Então vocês não tem nada?
Eu: Eu não quis dizer isso.
Mendy: Então vocês tem?- ela estava me deixando confuso e irritado-
Eu: O que você quer?
Mendy: Eu estava pensando do que acha de a gente sair um dia desses, ia ser legal.
Eu: Não, não ia.- me desencostei do armário e comecei a andar rápido em direção a saída da escola, percebi que ela andava ao meu lado- Me deixa em paz!
Mendy: Você vai sim, Payne.
Eu: Não, eu não vou. Não sou obrigado a sair com você e nem nada do tipo, você deveria manter distância.
Mendy: Eu nunca foi rejeitada antes.- disse olhando pro nada-
Eu: Sempre tem uma primeira vez, não é?- sorri e finalmente cheguei a frente da escola e olhei pros lados pra ver se via meu pai-
Mendy: Poderia me dar uma carona.- se ofereceu e sorriu, eu revirei os olhos-
Eu: Pode ir andando, faz bem pra circulação.
Mendy: Mas eu não queria ir andando.- fez uma voz um tanto que irritante-
Eu: Mendy, eu não quero nada com você, não quero falar oi, nem tchau. Eu sei o tipo de pessoa que você é e te quero exatamente bem longe de mim.
Mendy: Mas o que eu te fiz?
Eu: ESCREVEU UMA NOTÍCIA FALANDO MAL DE MIM!?- gritei e ela pareceu assustada-
Mendy: Me desculpa, eu queria atingir a SeuNome.
Eu: Mas me atingiu, tá legal?- perdi a cabeça- Acho melhor você sair daqui.
Mendy: Posso te dizer mais uma coisa?
Eu: Fala.

 E quando a olhei a filha da mãe se agarrou em mim me beijando, a empurrei mas a garota não desgrudava por nada e então a empurrei com mais força nos desgrudando, limpei meus lábios com nojo, ela era tão ridícula.
Mendy: Gostou?
Eu: Qual é o seu problema?- meu pai estacionou o carro, eu estava assustado, meu coração estava acelerado e eu queria bater nessa garota-
Mendy: Nenhum, mas precisa aprender a beijar melhor, Payne. Tchauzinho.

 E então eu a olhei sumir e entrei no carro do meu pai, eu estava perturbado e não sabia como iria dizer a SeuNome o que acabou de acontecer, eu não sabia como ela reagiria e minha cabeça estava criando várias cenas, todas péssimas. Eu realmente não sabia o que fazer.

SeuNome White P.O.V's
 Naquela mesma tarde eu desci pra área de lazer com meu notebook, assim que cheguei lá eu tirei a toalha que estava enrolada em meu corpo e ajeitei o notebook em cima de uma toalha na beira da piscina me certificando que ele não iria molhar e então o liguei e coloquei no word. Suspirei e entrei na piscina a água estava fria mas eu tinha certeza que ia esquentar depois de um tempo já que o sol batia na água e estava um calor agradável. Fui pra beira da piscina sem nem mergulhar nem molhar minhas mãos. Olhei atentamente pra barra que piscava na tela pensando no que eu escreveria. Estava difícil pensar já que eu não era maldosa então eu pensei nas piores qualidades de Mendy e um turbilhão de ideias surgiram na minha cabeça.
Eu: Mendy Jones.- eu disse a mim mesma enquanto digitava cada palavra que falava- A melhor vadia com papel de santa que o mundo já viu.- suspirei e sorri com o que eu havia acabado de escrever, eu estava satisfeita com apenas uma frase- 

 Então eu peguei todo ar que meus pulmões puderam armazenar e mergulhei pro fundo da piscina. Várias imagens vieram a minha cabeça. Eu e Mendy discutindo. Meu pai com Shirley. Eu e Liam nos beijando. E uma cena que eu não me lembrava de ter visto e nem vivido: eu estava em cima de um palco junto a Liam, haviam várias pessoas na platéia enquanto nossos pais estavam juntos como deveria ser. Eu e ele não cantávamos, apenas estávamos falando algo e os sorrisos de nossos pais desapareceram. Já sabia do que se tratava, eu sabia exatamente, então eu abri meus olhos.
 Era horrível pensar que meu pai era realmente um traidor e que eu, a própria filha dele estava tentando desmascara-lo com o filho de sua amante por quem eu estava perdidamente apaixonada. Ouvi meu nome ser gritado por duas vozes muito bem conhecidas e voltei na superfície vi Beck e Judy me olhando estranho.
Beck: Por acaso está tentando morrer afogada?- ela disse sentado em uma cadeira de tomar sol, Judy fez o mesmo se sentando em outra-
Eu: Só estava pensando um pouco.- disse fechando meu notebook e o molhei um pouco, o sequei com a toalha-
Judy: Já está escrevendo sobre Mendy? Eu não quero que faça isso.- ela disse me olhando despreocupada- Pode ser ruim pra você.
Eu: Mas eu quero.- sai da piscina e peguei a toalha em que estava enrolada antes e me sentei na cadeira do meio- Ela não pode sair falando dos outros e sair impune, eu vou fazê-la pagar e vai ser do mesmo jeito que ela faz com os outros.- suspirei-
Beck: Ela nunca mexeu comigo mas se for com vocês eu também me doo, então podem contar comigo.- sorriu-
Eu: Sei que posso.- sorri tentando olhar pro sol mas fechei os olhos-
Beck: E você com o Payne? Aquele selinho no intervalo pareceu coisa de namorado.
Eu: Não pareceu não.
Judy: Liam está caidinho por você, SeuNome, assim como você está por ele. Só você que não percebe e quer ficar se pegando com ele escondido.- ah eu percebia, e como percebia-
Eu: Eu não estou apaixonada por ninguém e mesmo se estivesse não sei se estou pronta pra começar um relacionamento com ele, principalmente por ser um garoto bonito e que todas caiem matando, eu morreria de ciúmes.- eu já estava só de pensar-
Beck: Não nega seus sentimentos, está na sua cara que você quer ele tanto quanto ele quer você.
Eu: Está tão na cara assim?- disse decepcionada por não conseguir disfarçar-
Judy: Sim, e como está.- suspirei-
Eu: Que droga!
Beck: Porque não diz pra ele logo o que sente, boba.
Eu: Porque não posso dizer uma coisa dessas pra alguém quando estou sóbria e eu também nem sei o que falar.- dei de ombros-
Judy: Podemos te ajudar.

 Eu sorri e elas começaram a dar alguma ideias loucas mas até que era um jeito legal de falar pra Liam que eu estava apaixonada, e, como eu planejava fazer isso bêbada se ele me desse o fora eu poderia dizer que não estava falando coisa com coisa no dia seguinte quando ele quisesse voltar no assunto. O fim de semana só precisava e chegar e ele e os meninos toparem sair com a gente. E eu já estava preparada, eu sabia exatamente como iria dizer a Liam que, eu estava perdidamente apaixonada por ele.
[...]
 A noite já havia chegado, eu havia acabado de sair do banho e estava descendo as escadas. As meninas já haviam ido embora a algumas horas mesmo eu insistindo para dormirem aqui. Cheguei na cozinha vendo minha mãe e meu pai sentados na mesa, eles também já estavam de pijama e eu achei um tremendo milagre meu pai estar em casa. Me sentei em uma cadeira e coloquei um pouco de comida em meu prato e logo em seguida meus pais fizeram o mesmo. Jantamos em silêncio e aquilo era bem chato mas eu não queria abrir a boca pra falar besteira. Não estava muito bem com meu pai desde aquela briga e não estávamos conversando muito.

 Acabamos de jantar e eu fiquei sentada na mesa esperando a sobremesa mas vi que hoje não teria e me levantei.
John: Se sente filha, por favor.- estranhei e olhei pra minha mãe que apenas me encarava então percebi que ela queria que eu ouvisse o que ele tinha pra falar, me sentei e os olhei enquanto a empregada tirava os pratos da mesa- Acho que precisamos conversar, depois da nossa briga eu não tenho dormido direito.
Eu: Está sentindo a culpa?
image
John: Eu não sei do que você fala. Me explique, disse que eu sou um mentiroso aquele dia, eu não entendo do que você está falando.
Eu: Você é um sínico!- aumentei um pouco meu tom-
John: Porque? O que eu te fiz, SeuNome?- um celular apitou e eu tenho certeza que foi o dele, bufei-
Eu: Não quero falar com você sobre isso, não perto da minha mãe.- vi que minha mãe fez uma expressão de preocupada- Eu sei guardar segredos.- sorri sarcástica e me levantei saindo dali-

 Subi as escadas o mais rápido que pude e fui pro meu quarto onde era meu refúgio, encostei a porta e pulei na minha cama. Não demorou muito e minha mãe entrou fechando a porta, parecia aflita e muito preocupada.
Lydia: SeuNome? Está tudo bem?
Eu: Mãe, eu queria muito te falar mas não posso. - ela ficou séria, podia jurar que os olhos dela perderam o brilho-
Lydia: O que você sabe que eu não sei?
Eu: Nada mãe, na hora certa você vai saber. - forcei o sorriso, ela suspirou -
Lydia: Tudo bem, se quiser conversar sempre vou estar aqui. - veio até mim e me deu um beijo na testa transmitindo carinho, sorri. Ela não merecia o que meu pai estava a fazendo.-

 Ela se afastou e saiu do quarto fechando a porta, me deitei na cama, uma lágrima escorreu de meus olhos indo até minha bochecha e se desfez em meus lábios, o gosto amargo e salgado que eu já conhecia. Meu celular começou a tocar, o peguei olhando no visor, ao ler o nome de Liam meu coração por um segundo parou de bater e voltou acelerado, minhas mãos suaram frio. E eu realmente não sabia o que estava dando em mim, com muito custo atendi a ligação trêmula.
Eu: A-alô?
Continua...
relou amores! Bom, eu espero que estejam gostando e que não estejam querendo me dar um soco por Mendy ter beijado o Liam. Bom, espero que estejam gostando, comentem e  digam suas opiniões e o que acham que a SeuNome vai fazer! Sugestões são sempre bem vindas! Beijos e até breve.

8 comentários:

  1. estou amando a sua fanfic, continuaaaa please

    ResponderExcluir
  2. Esta otimo
    Continue o mais rápido possível
    Beijos sua linda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vou continuar amor, mt obrigado. beijos <3

      Excluir
  3. OMJ!! Eu arrancaria os cabelos dessa piranha (vulgo Mendy) Mas a S/n não pode brigar com o Liam! Aí meu Deus continue rápido !!! Apaixonada nessa fic. Extremamente perfeita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também arrancaria mas eu brigaria com o Liam sim shuahushauh. Vou continuar amor, mt obrigada

      Excluir
  4. Eu não quero te socar, eu quero socar a Mendy. Mano que puta. To amando continua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai fico feliz em saber disso, muito puta! Vou continuar amor

      Excluir