The Traitors - Capítulo 01

| | |

Capítulo Um - Piloto

Narrador P.O.V's
"Me encontre no restaurante de sempre, precisamos conversar, espero que compareça. É muito importante... e você sabe que é. Estarei te esperando, se não chegar até as dez eu vou revelar tudo. Shirley"

 A garota quase caiu de costas quando leu a mensagem no celular do pai, pensava no quão covarde ele estava sendo ao trair sua mãe na cara dura com uma vagabunda qualquer. Isso explica as saídas dele a noite, as vezes até de madrugada. Covarde. Apesar de ser seu pai, SeuNome estava puta da vida com ele, queria pegar uma faca e esfaqueá-lo até ver o sangue dele escorrendo pelo carpete. O mesmo sangue que corria em suas veias.

Ouviu passos na escada e rapidamente deixou o celular do jeito que estava antes em cima da mesa de centro da sala, era o pai que descia arrumando sua gravata.
John: Ainda está aqui filha?- disse o pai quando viu SeuNome atirada no sofá, a mesma fingia ver televisão- Pensei que já tinha saído.
Você: É que eu queria uma carona pro colégio, já estou atrasada.- disse ela tentando esconder o ódio que sentia-
John: Posso te levar, sua mãe sequer levantou ainda.- disse indo até o chaveiro e escolhendo uma chave, a família White era uma família rica, não tinha como esconder isso com cinco carros na garagem e uma mansão com alguns seguranças logo na entrada- Vamos? Não posso me atrasar hoje, tenho uma reunião importante, se eu conseguir fechar um acordo com uma empresa estrangeira vai ser muito bom para a Empresa White.- disse ele indo até a porta que levava a garagem, a garota mal prestava atenção enquanto andava atrás do pai- 
Você: Claro que vai.- fingiu interesse, seu pensamento estava na mensagem que havia lido a minutos atrás-
John: Ah!- exclamou como se tivesse esquecido algo, realmente- Vou pegar meu celular, você viu onde eu coloquei?- disse apalpando os bolsos do terno e entrou para dentro da casa novamente-
Você: Claro que esqueceu.- resmungou e se encostou em um dos carros da garagem- Otário.- disse depois de alguns longos segundos-
John: Disse alguma coisa filha?- disse o homem aparecendo novamente na garagem de olhos fixos no celular, alguns segundos depois o guardou em seu bolso e rodeou o carro entrando no mesmo em que SeuNome estava encostada, ela revirou os olhos quando o pai estava de costas e entrou no carro também, fechou a porta e colocou o cinto de segurança enquanto o pai olhava pelo espelho retrovisor o grande portão de aço se abrir- O que houve?- perguntou quando viu a filha tremendo a perna, sinal que estava nervosa-
Você: Nada, por que?- tentou não deixar transparecer a sua raiva-
John: Está estranha, aconteceu algo?- disse concentrado em dar ré no carro-
Você: Não... não ainda.- sorriu-
John: - sorriu ao sair da garagem, começou a dirigir em direção a escola da filha, SeuNome suspirou ao perceber que havia que ficar dez minutos dentro do carro com seu pai, o traidor - O que está planejando?
Você: Não sei... não sei ainda.- o pai a olhou-
John: Não deveria repetir as falas e nem ser tão misteriosa assim.
Você: Não deveríamos fazer várias coisas, nem trair as pessoas, mas sabe pai... as pessoas erram com quem as amam.
John: O que disse?- a encarou-
Você: Nada, só pensei alto demais, você sabe que tenho esse costume.- forçou um sorriso-
John: - olhou a filha desconfiado e desviou o olhar para a rua- Sabe que pode me dizer qualquer coisa.- falou depois de alguns minutos de silêncio-
Você: Sei sim... mas dessa vez eu não quero.- disse quando o carro parou, colocou uma touca e abriu a porta colocando sua mochila nas costas, bateu a porta com força e então se misturou com os outros alunos deixando o pai com cara de paisagem dentro do carro.

 No corredor principal, Liam estava encostado em seu armário fingindo ler um livro para parecer um cara intelectual e mal percebeu quando Niall e Zayn chegaram.
Niall: Lendo algum conto erótico?- disse pegando o livro da mão do amigo-
Zayn: - riu anasalado- Você lendo?- tomou o livro da mão de Niall e deu uma livrada na cabeça do mesmo, que resmungou levando a mão onde o amigo havia acertado- As garotas estão rindo de você.
Liam: De mim? Por que?- perguntou um tanto confuso-
Zayn: Primeiro: é um livro de receitas.- mostrou a capa do livro para o amigo- Segundo: você estava lendo de ponta cabeça.- jogou o livro para Liam que o pegou envergonhado-
Liam: Não tem como ficar pior.- disse em um resmungo-

Mas ele estava errado, as coisas só podiam piorar pra ele. Saiu andando rápido deixando os amigos sozinhos enquanto se divertiam com sua desgraça, andava depressa pelo corredor quando de repente parou, seu olhar se fixou nela, suas mãos começaram a suar frio e, ele não podia ver mas tinha certeza que seus olhos brilhavam ao vê-la. SeuNome. Liam se achava o garoto mais babaca da escola por gostar dela desde o começo do ensino médio, ela certamente nunca o notou. Pra ele, ela notava todos. Pra ela, ele era só mais um da escola que não tinha um pingo de interesse.
Você: Queria saber onde você se meteu.- Liam tremeu- Te procurei praticamente pela escola toda.- disse andando na direção dele, não conseguia respirar direito, estava paralisado e seu coração batia tão forte em seu peito que parecia que ia sair pra fora- Tenho que te contar uma coisa.- e... ela passou direto e ele percebeu que ela falava com a amiga que estava atrás dele, ele suspirou decepcionado e sentiu seus olhos lacrimejarem, não achava possível gostar tanto assim de alguém que os esnobasse tanto. Ela ao menos sabia seu nome.- Hey Liam, acho que isso é seu,- a garota reapareceu na frente dele e ele teve que se segurar para não babar, ele finalmente a olhou nos olhos e depois para as mãos dela que seguravam seu livro de receitas- Você deixou cair.- sorriu e quando ele pegou o livro ela saiu andando com as amigas. Ele quis gritar... ela sabia seu nome.

SeuNome White P.O.V's
Judy: E como você sabe mesmo que seu pai trai a sua mãe com essa tal de Shirley?- ela perguntou quando eu terminei de contar a história pra ela e Beck. Beck ficou quieta, apenas raciocinando, Judy já deu seu palpite, inútil pra mim-
Eu: Porque eu vi?- disse e sentei na pia do banheiro feminino, estávamos matando a primeira aula e claramente estaríamos ferradas se fossemos pegas ali-
Judy: Mas isso não significa nada, você precisa de provas, provas concretas que denunciem seu pai.
Beck: Acho que seu pai não faria isso com sua mãe, eles se amam, não?- pareceu chegar a uma conclusão- Acho que não deve desconfiar dos outros assim, sem mais nem menos.
Judy: Havia uma mensagem!- retrucou-
Beck: Uma mensagem não prova nada.
Judy: Acho que você deveria seguir seu pai hoje a noite e ver o que ele realmente está fazendo.
Beck: Eu acho que você deveria seguir seu pai e ver se ele está mesmo traindo sua mãe.- roubou a ideia de Judy que pareceu indignada e eu ri-
Judy: Mas foi o que eu disse!
Eu: Vocês discutem como se eu não estivesse aqui.- ri- Talvez isso não seja uma má ideia.- eu disse e as duas fizeram um toque como se fossem as pessoas mais fodas da face da terra-
Beck: Eu acho que seu pai não está traindo sua mãe, isso é paranoia de adolescente.- disse se olhando no espelho-
Judy: Pois eu não acho, se seu pai estiver traindo sua mãe, o que eu acho que ele está fazendo, eu acho que você deve fazer o maior escândalo no lugar.
Eu: Não... eu tenho uma ideia melhor.- sorri maléfica e elas me encaram confusas - Vocês entenderão o que eu quis dizer, vocês só tem de... esperar.

Narrador P.O.V's
...
"Vou arranjar algum tempo depois do trabalho, darei alguma desculpa pra Lydia e SeuNome. Eu estarei lá... espero que não perca meu tempo e você faça valer a pena. John xx"

Liam quase gritou de raiva quando leu a mensagem que havia acabado de chegar no celular da mãe e se irritou mais ainda quando viu a que ela havia mandado para o tal John. Socou a mesa da cozinha e a mãe que estava no fogão se virou assustada, Liam saiu da caixa de mensagens e fingiu que estava bem.
Shirley: O que houve, querido?- foi até ele-
Liam: Nada... eu só lembrei que esqueci de fazer um trabalho, posso ir dormir na casa do Zayn hoje?- perguntou tentando disfarçar a raiva, foi em vão-
Shirley: Está tudo bem mesmo? Parece bravo.- disse passando as mãos nas costas dele tentando acalmá-lo, só piorou-
Liam: Não é nada mãe.- saiu de perto dela- Posso?- repetiu a pergunta-
Shirley: Pode, vou sair com algumas amigas hoje e seu pai vai trabalhar até tarde.
Liam: Vai naquele restaurante de sempre... como é o nome mesmo?- ele disse fingindo tentar se lembrar-
Shirley: Pulccinella, estou a fim de comida italiana.
Liam: Hum... tudo bem então, vou fazer minha mochila pra ir pra casa do Zayn.
Shirley: Não quer que eu te leve?- ela disse com um enorme sorriso no rosto-
Liam: Não, eu pego um táxi ou vou andando mesmo.- disse andando de costas em direção a porta da cozinha-
Shirley: Tudo bem então.- disse se virando novamente para o fogão, onde preparava um jantar desnecessário já que ninguém iria jantar, talvez amanhã seu marido o requentasse para comer no almoço.

Em seu quarto, Liam pegava qualquer peça de roupa e colocava dentro de uma mochila, só parou por um momento para mandar uma mensagem de texto para Zayn e o resto dos meninos. Parecia algum tipo de ironia do destino, ele e SeuNome estavam indo ao mesmo restaurante a procura de provas contra seus pais. Aquilo parecia loucura, e era. Não daria certo. Não mesmo.

Continua...

Oi gente, bom ai está como prometido o primeiro capítulo. Não sei pra vocês, mas primeiros capítulos pra mim são sempre ZzzZzz. Mas enfim, o que acham que vai dar essa ideia maluca da SeuNome e do Liam? hum? Quero falar também que o narrador da fanfic é o destino. Bom, é isso, beijos e até mais.

4 comentários:

  1. cara, adorei mesmo! continua, tá topp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que gostou Gabi, vou continuar em breve

      Excluir
  2. Oiee sou eu a @faltassunto do tt. Eu AMEI. Está muito divoso

    ResponderExcluir
  3. Oiee sou eu a @faltassunto do tt. Eu AMEI. Está muito divoso

    ResponderExcluir