Longfic - / Brand New Bitch (Parte 3)

| | |
Capítulo 03 - O amor está no ar...e o sarcasmo também.


Sue P.O.V's <clique

Depois de descobrir que os únicos lugares sem bagunça da casa de Dave eram os quartos de hóspedes que ele nos disponibilizou, começamos a nos acomodar levando as malas e arrumando algumas coisas. Pelo menos eu arrumei, Jade provavelmente jogaria tudo no guarda roupa com mala e tudo. Ela tinha aberto sua bolsa nojenta na sala e achamos o sanduíche de queijo esmagado que a mesma fez antes de sairmos de casa e não comeu, enquanto isso eu tentava que achar um lugarzinho para a Linda ficar. 
Enquanto arrumava minhas coisas no meu "novo quarto", fui checar as mensagens e ligações no meu celular, tinham umas trinta do meu pai que eu nem fiz questão de ler. Ou seja, ele realmente já tinha descoberto que fugimos e eu ia ser forte o bastante para continuar com o plano e ignorar. Simplesmente nenhuma sequer do Jack, eu queria mata-lo. Jade tinha razão, ele nem se importava comigo ou com o nosso relacionamento. Como eu tinha sido tão cega todo esse tempo? Babaca, filho da mãe! Precisava esquece-lo de vez.
Resolvi retornar algumas ligações de amigos mas não disse para ninguém onde eu estava e nem quando eu iria voltar já que eu mesma não sabia. Foi difícil fazer principalmente as garotas não insistirem na história, mas consegui não dar muita informação. Não podia correr o risco de que alguma delas avisasse o meu pai sobre a minha localização, ou pior. Mas com certeza o mais difícil de tudo iria ser sentir falta de muitas coisas na Califórnia, principalmente delas.

      Voltei para a sala pensando em dar uma arrumada no lugar já que teríamos que ficar ali e eu não suporto aquela bagunça exagerada do Dave. Tudo bem que ele está nos fazendo um favor, mas precisava deixar um apartamento luxuoso daquele virado em um ninho de ratos? Nem preciso dizer que a degenerada da minha irmã estava amando né?

Eu: Na boa, esse Dave é um preguiçoso, ele dormiu a tarde inteirinha!
Jade: O que você tem contra as pessoas dormirem, fracamente? -ignorei mais um de seus comentários estúpidos porque faz bem pra pele. Jade estava sentada em um dos bancos altos em frente a mesa que separava a sala da cozinha, com um jornal nas mãos mas nós duas sabíamos que ela não estava lendo aquilo e sim jogando algum vídeo game móvel atrás das folhas. Não sei como ela ainda achava que me enganava. Prendi o cabelo e comecei a arrumar o lugar por um tempo, tendo que jogar muitas embalagens vazias e esquecidas fora e organizar outras coisas. Quando terminei, me aproximei da mesa e Jade me encarava como se estivesse aprontando alguma. 
Eu: Que cara é essa? -seus olhos foram até um bilhete em cima da papelada da nossa matricula que separei mais cedo em um canto da mesa. -"Escola é o cacete"?
Jade: Achei que talvez eu ainda conseguisse te convencer. -o sorriso irônico persistia.
Eu: Você sabe que não tem jeito Jade, nós vamos ser obrigadas a ir. E não fica com esse tom maligno pra mim.
Jade: Na verdade eu falo sarcasmo fluente. -suspirou cheia de si. -Eu estava achando que quando fugíssemos também nos livraríamos da escola.
Eu: Você ouviu o que o Dave disse sobre isso e infelizmente ele tem razão! Não tem nada que você possa fazer.
Jade: Então se é assim, não espere que eu frequente.
Eu: Tá bom, pode matar algumas aulas mas pelo menos vá no primeiro dia, pode ser? -me olhou por um tempo sem responder.
Jade: Fala sério Sue, vai me dizer que você não está gostando disso nem um pouquinho? Eu vejo na sua cara que você quer estudar aqui. Você está doida para ficar popular em Nova York também.
Eu: Escuta, eu também odeio ter que estudar mas...não vai ser tão ruim assim, você vai ver. 
Jade: Aham, é claro. -revirou os olhos por trás do jornal e voltou a jogar o vídeo game. 


Eu: Por favor não tenta ser engraçado e fale o mínimo possível. -quase sussurrei ao lado de Dave. Estávamos sentados nós três em um banco do lado de fora da sala da diretora, esperando para sermos atendidos. Foi difícil convencer o Dave a vir comigo e com a Jade fazer a matricula, principalmente porque ele alegava que "prometeu nunca mais pisar em um colégio novamente" e "tinha um encontro naquela hora". Mas enfim, estávamos ali finalmente depois de 4 dias nos familiarizando com Dave e a cidade. Eu podia dizer que ainda não conhecia muita coisa, já que passamos esses dias em casa.
Dave: Eu odeio vocês. -disse se dando por vencido.
Jade: Isso não vai dar certo...
Eu: E você, não fale nada constrangedor lá dentro, por favor.
Jade: Me falam para ser sincera, aí quando eu sou, me mandam calar a boca. -Dave concordou. -Ele não vai enganar ninguém com...-o olhou -Essa cara.
Eu: E que roupa é essa? Está formal demais para um "tutor".
Dave: O quê? Essa belezinha?-riu despreocupado ajeitando o paletó. Sim, ele estava de paletó. -Achei no fundo do meu armário. Tenho que causar a melhor impressão, afinal se é para fingir, vamos fingir direito.
Jade: Não precisa exagerar, tá? Só tenta parecer um cara legal e responsável. -Dave riu humorado.
Dave: Escuta cabeção, eu SOU legal, tá bom? E responsável também. -olhou em volta, haviam poucas pessoas por ali naquele horário. Eu segurava a risada quando a coordenadora saiu da sala da diretora e nos mandou entrar. Dave se levantou rapidamente antes de nós e foi na frente depois de eu lhe entregar todos os documentos em uma pasta. A porta se abriu no minuto em que Dave iria bater nela e a diretora nos recebeu com um sorriso. Ela era um pouco mais nova do que eu imaginei que seria, mas isso não importava. Trajava roupas finas e sociais.  -Olá. Sou Maggie Winslet, diretora aqui do colégio.
Jade: É, disso nós já sabemos. -murmurou baixo sem que a mulher ouvisse. Minha irmã levantou a cabeça e a olhou. - Oi. -disse com um sorriso levemente sarcástico. Eu a encarei feio rezando para que ela não insinuasse nada retardado.
Dave: Uhm...Sou Dave Lawson e...-ao estender a mão e se aproximar da mulher, tropeçou no carpete e caiu de um jeito engraçado mas se levantou rapidamente. Respirei mais pesadamente esperando que ele não colocasse tudo a perder.
Eu: Desculpe pelo meu tutor, é que ele é um pouco...desastrado -disse de maneira que parecesse que eu queria dizer algo bem pior que "desastrado". Ela assentiu e nos conduziu até dentro da sala, onde nos pediu para sentar e ficar a vontade.
Dave: Será que ela não vai nem oferecer uma bebida?-sussurrou humorado e eu lhe dei uma cotovelada na barriga o fazendo sentar direito e grunhisse sem que a mulher percebesse. Assim que se recuperou encarou-a.
Maggie: Então...
Dave: Os seus olhos tem um brilho diferente...já te disseram?
A mulher nos olhava com cara de bunda e eu pigarreei o fazendo parar. Droga, devia ter dito que ele não podia cantar a diretora, mas será que o imbecil não tinha bom senso? Bem que ele podia ver que o "amor não estava no ar". Jade quase riu mas não fez, ainda bem.
Maggie: Então, a Edith disse que queriam fazer matricula. Para sua sorte, ainda temos vagas. -ficou nos olhando esperando por algo. -Ahm, os seus históricos...? -Dave se atrapalhou com a pasta mas entregou. -Obrigada. -começou a ler os papéis um por um rapidamente, o que me deixava realmente nervosa. -Vocês são do Condado de Los Angeles, irmãs Jade e Summer Cowell...Summer tem boas notas, impressionante. -nos olhou e voltou para os papéis. -Líder de torcida por três anos consecutivos, participou de shows de talentos e comitês. Ahm...e, Jade...-ficou em silencio por algum tempo, eu já devia saber. -A maioria do seu histórico é F e tem muitas faltas.
Jade: Ahm, então senhora...
Maggie: Winslet.
Jade: Isso aí. Eu sou uma aluna dedicada como a minha irmã mas nos últimos tempos eu peguei catapora e não pude frequentar muito.
Maggie: Nos últimos quatro anos? -Jade engoliu em seco. Eu conseguia perceber que ela estava ficando irritada.
Dave: Elas são gêmeas, dá pra acreditar?-riu nervosamente. Eu queria enfiar a minha cara debaixo da mesa e ficar ali para sempre. Eu era a única que, modéstia a parte, não estava dando mancada e sabia falar com outro ser humano sem parecer idiota?
Eu: Desculpe por eles. -tentei manter o controle da situação. -A Jade com toda certeza está tentando melhorar, não é?
Jade: Ah, é claro!-fingiu seu melhor sorriso. -Com certeza.
Dave: Sabe, eu sou um assistente de um homem muito poderoso, eu tenho umas coisinhas e sou digamos, bem de vida.
Maggie: Senhor Lawson, eu não queria ter que ser tão direta assim, mas eu sou casada e respectivamente NÃO namoro pais de alunos.
Dave: Para a sua sorte, eu sou tutor.
Maggie: Que audácia! -não aguentei e acabei rindo, levando uma encarada feia da diretora. -Se não for pedir demais, podem se retirar agora da minha sala.
Jade: Graças a Deus. -sussurrou e eu a segurei na cadeira abrindo um sorriso para Maggie.
Eu: Por favor, me desculpe pelos comentários inconvenientes desde que chegamos, sinto muito mesmo. -suspirei tentando parecer amigável. -Eu sei que é uma pessoa séria que está tentando fazer o seu trabalho e aí esses idiotas chegam e esgotam a sua paciência, eu entendo. -a fiz rir. Isso era bom? Esperava que sim. -Por favor, nos dê uma chance?-ela ficou pensativa por um tempo mas sabia que ia ceder. Sinceramente, eu sempre acabo conseguindo.
Maggie: Bem, Summer, acho que posso esquecer isso e lhes dar as vagas. -parecia menos irritada.
Eu: Obrigada. -ficamos ali mais um tempo em um clima meio tenso até outra mulher efetuar a matricula e ouvirmos mais um monte de baboseiras de "boas vindas" forçadamente ditas. Senti um peso enorme se esvair de cima de mim ao sairmos daquele inferno. -Vocês dois não tem ideia do quanto nos fizeram passar vergonha.
Jade: Fala sério, foi engraçado. -a degenerada estava achando graça até agora. -Você sempre consegue convencer as pessoas Sue, isso é incrível.
Dave: Ela olha com aquela cara bonitinha e fala as palavras certas, realmente assustador. -ria com a Jade como se fosse da idade dela, até que parou. -Ei, mas não use isso comigo!
Eu: Engraçadinho. -o ouvi bufar quando paramos em um sinal.
Dave: Essas mulheres estão cada vez mais difíceis. -dirigia quase sem prestar atenção na rua.
É você que ta cada vez mais estranho.
Eu: Talvez seja porque você estava dando em cima enquanto fazia uma matricula.
Dave: Você não sabe de nada Jade.
Eu: Sou a Summer!-esbravejei.
Dave: Me desculpem garotas, ainda não me acostumei bem com isso.
Eu: Bom, pelo menos nós conseguimos.
Jade: É, a escola que se prepare pra mim. -virou o corpo no banco para me olhar. -Vai ser ótimo, não é Sue?

Otária. Até parece que eu engoli essa. Ela iria aprontar já no primeiro dia e estava na cara.
                          Com o transito terrível do centro da cidade acabamos por chegar em casa já de noite. Dave foi para o banho correndo depois de receber uma mensagem misteriosa e eu fui alimentar a Linda que latia de fome mal acostumada com os horários. Jade estava com televisão ligada assistindo a algum filme clássico de romance que ela só via para zoar as cenas e os personagens, digamos que era um hobbie estanho. Isso só me fazia ficar tentada a ligar para o Jack e falar alguns palavrões.

- O dia foi legal mas agora vão ter que ficar sem a minha maravilhosa companhia. -o perfume de Dave chegou na sala antes dele que estava apressado.
Eu: O quê? Você vai sair? -ao ouvir, Jade desligou a tv e olhou para nós.
Dave: Sim, a garota do encontro ligou e remarcou para daqui a...-olhou o celular. -Oito minutos atrás, eu já estou atrasado.
Jade: Que surpresa. -ironizou.
Eu: Não estou acreditando, você vai sair para namorar com a garota que desmarcou depois daquele show na escola?
Dave: Ué, eu não saio com ninguém a meses e naquela hora na escola achei que com essa estava tudo acabado. Mas como se diz aquele ditado, ninguém desiste do Dave.
Eu: Você é um maluco.
Dave: E atrasado!-pegou um casaco em cima da mesa indo rapidamente em direção a porta- Não me esperem acordadas e se forem dar uma festa não coloquem fogo em nada e nem façam sexo sem proteção, o tio adora vocês. -ri de sua idiotice ouvindo a porta bater. Ele chega a ser chato as vezes de tão inconveniente. Como meu pai não o demitiu em todos esses anos?
Jade: Ah, eu gosto dele. -ria. -Eu sei que está pensando no quanto o Dave tem defeitos mas...Dá pra aguentar. E também não temos escolha. -pulou do sofá vindo até mim.
Eu: Estou morrendo de fome.
Jade: É, eu também. -fui checar a geladeira e não havia muitas coisas úteis, no forno e microondas também não havia indícios de comida. Nos armários haviam dezenas de salgadinhos e outros doces mas nenhuma de nós iria comer aquilo. -Como ele não morre de câncer?
Eu: Acho que vamos ter que pedir.
Jade: Ótima ideia, vou pesquisar algum restaurante japonês por aqui. -foi pegar o celular na sala e eu achei na geladeira um número de pizzaria. Quando ela voltou começamos a discutir pelas duas opções.
Eu: Você sabe o quanto odeio comida oriental.
Jade: E eu não estou afim de pizza. -retrucou. -Não é diferente dessas porcarias que tem nos armários, podemos comer algo de verdade pelo menos hoje? -tudo bem, acreditem ou não a Jade gostava mais de comidas saudáveis do que eu.
Eu: Então tá, vamos cozinhar alguma coisa. -a risada dela foi alta.
Jade: Isso é brincadeira né? Sempre que tentamos mexer com fogão não acaba bem.
Eu: E o que você sugere, genia? -Jade ficou pensativa por um tempo, ambas nos encarávamos.
Jade: Bom, nem tudo é porcaria, achei uma lasanha no freezer enquanto você reclamava.
Eu: Perfeito!-fui checar e eu realmente não tinha prestado atenção. Uma lasanha, nossa salvação. Jade colocou-a para esquentar enquanto eu avisava que ia tomar um banho. Falei que não iria demorar, mas a história foi outra. Fiquei um tempo a mais e acabei esquecendo da Jade sozinha com a comida. Quando já estava saindo do banheiro, vi uma nuvem de fumaça na fresta debaixo da porta e senti um cheiro de queimado que me fez sair correndo de toalha mesmo até a cozinha. A cena que me desesperou era a seguinte: Jade de roupão na frente do microondas desesperada jogando água por fora dele e assoprando a fumaça.
Eu: QUE PORRA É ESSA?-berrei me aproximando e percebendo que dentro do aparelho já pegava fogo. O temporizador ainda dava uma impressão de que a lasanha estava envolvida em uma bomba relógio.
Jade: Eu meio que fui tomar banho na minha suite e esqueci a lasanha!-tossia agitando as mãos a sua volta. -Summer, me ajuda!-choramingou e comecei a olhar em volta rapidamente a procura de um extintor. -Eu já procurei o extintor e não achei! -Minhas mãos tremulas conseguiram alcançar o meu celular em cima da mesa, disquei o número do Dave e nada dele atender, então quando fui discar para os bombeiros, o aparelho explodiu causando um barulho horrível e Jade berrou se jogando no chão. Abri os olhos alguns segundos depois vendo a porta do microondas presa só por uma parte, me aproximei devagar percebendo que a lasanha estava quase carbonizada e haviam pedaços da porta por todo lado.
Nossa provável janta tinha acabado de vez com os gritos desesperados da Jade naquela cozinha.


- NÃO QUERO SABER, CHAME OS BOMBEIROS!-gritava no corredor do nosso andar em frente ao apartamento com o pobre porteiro e...eba, o síndico acabava de chegar.
Porteiro: A senhorita me chamou para o que exatamente? Se acalme por favor!-disparou ao ver a cara vermelha de irritação e desespero de Jade.
Jade: DESCULPE NÃO ESTAR CALMA DEPOIS QUE O MEU MICROONDAS EXPLODIU QUASE NA MINHA CARA E A MINHA COZINHA ESTÁ IMPREGNADA DE FUMAÇA! NEM UM EXTINTOR EU TINHA!
Eu: Calma J...
Sindico: O que diabos está acontecendo aqui?-disse grosso- Os moradores estão reclamando do barulho, por acaso algo explo...
Jade: SIM! E O IMBECIL QUE FEZ AQUELE APARELHO DO DIABO VAI...
Sindico: Escuta moça, acho que devem abrir as janelas para deixar a fumaça sair e talvez terão que comprar um microondas novo. -a interrompeu- Não é preciso pânico e nem chamar a emergência. -assenti menos nervosa tentando servir de exemplo para ela.
XX: Por que estão gritando tanto?! -duas garotas morenas se aproximaram uma após a outra. Daqui a pouco o prédio todo acordaria. -Nós temos um voo para pegar de manhã cedo, será que podemos dormir sem essas malucas gritando em cima de nós?
Jade: Escuta aqui querida, maluca é você que vem se meter onde não é chamada.
XX: Chega Tiffany. -a outra disse.
Tiffany: Pelo menos não sou eu que estou de toalha na frente de todo mundo.
Jade: E você está de pijama!-retrucou. O mundo conspira contra mim, não é possível.
Porteiro: Senhoritas McLean, podem voltar para o seu apartamento, já estamos resolvendo. -então essas eram as outras gêmeas de que o porteiro tinha nos confundido outro dia.
Eu: É, me desculpem por isso. Ninguém vai mais incomodar.
Ela: Acho bom. -puxou um sotaque. -Não quero ter que processar vocês.
Jade: Ahh, sua fil...-puxei o braço de Jade para que ela calasse a boca. Era praticamente madrugada, o que fazia essas metidas infelizmente terem razão. -Processa querida.
Sindico: Briga de gêmeas. -riu e o porteiro o olhou feio. As duas resmungaram mais alguma coisa em francês e saíram andando. Será que só tem gente metida nesse lugar? O sindico resolveu voltar também para o seu apartamento provavelmente achando que éramos malucas e Jade continuou a se queixar para o homem sobre como teríamos que jantar salgadinhos e balas quando uma porta -709 para ser mais exata- do outro lado do corredor se abriu e um cara curioso saiu para ver a treta que estava acontecendo ali. E com razão, que razão. O tal sujeito vestia apenas uma calça de moletom pela qual eu subi os olhos lentamente até seu tronco tatuado e braços totalmente convidativos enquanto sua cara de sono e cabelo espevitado denunciavam que ele estava dormindo a pouco tempo atrás.
"Pelo menos não sou eu que estou de toalha na frente de todo mundo". Quando lembrei da frase daquela metida e me toquei do estado em que estava desejei sumir da face da Terra. Eu nem sequer liguei para estar de toalha e Jade de roupão brigando no corredor de um prédio de luxo no desespero que entramos. Mas agora a realidade se chocava comigo e a tremenda vergonha também. Notei que Jade parou de falar na hora e deduzi que ela tinha notado o mesmo que eu: o 709 dos cabelos loiros nos encarando no meio do corredor. Podíamos ter nos apresentado de forma sedutora em câmera lenta para quebrar o gelo, isso, seria uma ótima ideia.
 Jade Cowell: Rock Star                                    Summer Cowell: Fashion diva

   

Mas infelizmente a realidade acabou sendo diferente. Bem diferente da expectativa que a minha mente criou ao ouvir aquela voz rouca de sotaque britânico e maravilhoso direcionada para nós.

- Está tudo bem aqui? -Jade se distanciou encarando-o.

Jade: É que...-eu o olhava meio desconectada, chocada demais com a sua beleza.

E ai eu fiz a pior coisa que podia fazer: Soltei uma risada nervosa. Ótimo. E para completar a cota de micos do dia, ainda corri para dentro do apartamento e tranquei Jade para fora. Eu sei que foi sacanagem com ela mas foi instintivo, aquilo não podia estar acontecendo. Colei a cara na porta para acabar ouvindo nada além de alguns segundos de tensão até que o porteiro resolvesse finalmente abrir a boca.

Porteiro: Sim Dasher, já resolvemos. Está tudo sob controle. 
Jade: Ah...ah...sim, ele tem razão. -eu imaginava a cena da minha irmã perdida aquela perfeição em pessoa sem conseguir falar direito. A porta se abriu rapidamente e ela entrou me jogando de lado. -VOCÊ VIU AQUILO?
Eu: Cala essa boca, vagabunda! Volta lá e não deixa aquele homem escapar!-tentei falar baixo.
Jade: Eu estou de roupão e com o cabelo embaraçado, que vergonha!-choramingou. Isso porque ela não estava de toalha. Jade correu para pegar uma roupa rapidamente enquanto eu espiava pelo olho mágico. 
Porteiro: O que aconteceu com elas? -merda, merda. Praticamente voei até o meu quarto para me vestir e nem sequer penteei o cabelo para não demorar. Voltei á porta enquanto a minha irmã ainda não tinha aparecido e a abri sorrindo de um jeito sexy. Ou tentando. Eles me olhavam ambos confusos sobre os últimos segundos.
Eu: Ela não vai mais chamar os bombeiros ou a emergência, vamos dar um jeito na fumaça e no jantar. -conclui- Obrigada pela ajuda senhor...porteiro.
Porteiro: Tudo bem. Tem certeza que não quer algo emprestado para fazer a comida ou...
Eu: Não, não, vamos ficar bem. -disse e sorri para o vizinho que cerrava os olhos tentando entender a situação. 
Ele: Desculpe me intrometer na confusão, mas o que aconteceu?
Eu: Garotas no banho e microondas pegando fogo. 
Ele: Nossa. -riu. -Vocês são gêmeas, não é? Eu acho que nunca as vi por aqui. 
Eu: Sim. -nem consegui ficar brava pela pergunta idiota de sempre. Sinceramente acho que ele não é loiro de verdade. -É que nós nos mudamos faz só uns dias. 
Porteiro: E já arrumando tanta confusão....
Eu: É tudo parte o charme, senhor. -droga, qual o meu problema? Pelo menos o homem riu antes de ir embora e a perfeição após desistir de falar algo, se afastou. 
Ele: Bom, agora que a sua gêmea parou de gritar, vou voltar a dormir. Sabe como é, serviço cedo. 
Eu: Ah, me desculpe por ela...
Ele: Sem problema, boa noite. -sorriu e entrou de volta em seu apartamento. Aí que percebi que podia ter perguntado pelo menos o nome daquela obra prima. Eu arregalei os olhos e sussurrei algo como "uau" ao fechar a porta. Quando já tinha finalmente me recomposto daquela cena constrangedora ia ir para o quarto da Jade ver o que ela estava fazendo, a dobradiça gemeu e a porta se abriu, pela milésima vez naquele dia. Dave parecia cansado e com uma expressão de derrota no rosto. 
Eu: Achei que você ia voltar bem mais tarde. "Não me esperem acordado, lembra"?-ri estranhando. -Você está sujo de vinho?
Dave: Pelo que parece a garota não era muito educada. -respondeu nervoso. -Não pergunte.
Eu: Ahm...tá. -Ele bufou tirando a gravata e jogando em qualquer lugar, antes de se direcionar a cozinha. -Ei! Espera, você não pode entrar a...
Dave: EU DISSE PARA NÃO COLOCAREM FOGO EM NADA!- berrou, novamente para o prédio todo ouvir.

CONTINUA...

9 comentários:

  1. Quase tive um filho de rir por causa da cara delas kkkkkkkk
    Esse guif e de algum filme ou serie ??? Desinformad aqui kkkk

    ResponderExcluir
  2. Amei os gifs e o capitúlo tbm,
    Por favor, votem em mim, através desse link:
    http://fashiondaych.com.br/7241/perfil
    Obrigada, desde já!

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca ri tanto na minha vida quanto ri lendo essa perfeição de atialização ashuashaus essas gemeas são divas só arrumam confusão
    necessito de mais *---------* melhor longfic que eu já li

    ResponderExcluir
  4. moça dos cafundós de judas q fanfic é essa?
    continua logo viu? essa fanfic é diva! Me identifiquei com a Jade, ela é louquinha kkk
    Naiu apareceu! Amei o capitulo foi o melhor

    ResponderExcluir
  5. Ai meu Deus! DAVIE KKKKKKKKKKK VAI MATAR ELAS ????? QUERO VER ESSAS DUAS NA ESCOLA
    Vão continuar suas lindas? DIZ QUE SIMMMM vocês fazem um trabalho perfeito juntas eu me mijo de rir
    NIALL SEU FOFO.
    BJS. ..CONTINUA LOGOOOOOOOO ♥♡

    ResponderExcluir
  6. To rindo dmais! hahahaha. O NINI APARECEU! pera ai as duas vão namorar ele? to meio confusa mas continuem amo essa long. a Summer é a minha preferida e a de vcs? respondam por favor amo voces e postem mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha é a Jade, acho ela parecida cmg de personalidade

      Excluir
  7. caramba, a fanfic mais engraçada que eu já li! ri muito muito muito kkkkkkkkkkk, posta logo plisss

    ResponderExcluir
  8. "Apresentação sensual em câmera lenta" mds nunca ri tanto na vida, mal consigo digitar. Melhor longfic, vou divulgar para as minhas amigs pq tá sambando

    ResponderExcluir