♪Crazier - Cap - 4♪

| | |


Anteriormente

Mostrei língua pra ele e dei as costas. Ta eu admito, até que foi que legal passar esse tempo com ele. Cheguei em casa e já era 1:00 da manhã. Minha mãe já havia chegado também e Mellany dormia no quarto dela. Tomei um banho quente e lavei meus cabelos três vezes pra conseguir tirar toda aquela areia. 

Agora

(Seu Nome) P.O.Vs

           Acordei no outro dia cedo com meu celular tocando, quem é o ser não pensante me ligando uma hora dessas da manhã? Nem me incomodei em ver quem era, só atendi.

- Alô? -falei com voz de sono-
- (Seu Nome)? 

          Ouvi a voz da professora de Mellany do outro lado da linha e no mesmo instante arregalei os olhos ficando desperta imediatamente. Eu havia me esquecido totalmente que as crianças viriam pra cá hoje. Ela soltou uma leve tosse do outro lado da linha:

- Você estava dormindo? -ela perguntou desacreditada-
- Eu? Dormindo? Claro que não! Que tipo de pessoa com deveres dorme até às... -olhei para o relógio na cômoda- Até às 09:30 da manhã?! -solto um risinho-
- Que bom, eu só liguei pra perguntar se está tudo certo com a festa de despedida das crianças hoje.
- Está tudo uma mil maravilha! -garanto- Pode ficar tranquila que quando as crianças chegarem às duas da tarde vai estar tudo prontinho.
- Às uma! -ela falou-
- Oi?
- Elas chegarão às uma da tarde!
- Ah é claro, eu disse duas? Quis dizer uma! To perdida nos horários...
- Ah eu compreendo. Vindo de você...
- Então ta, tenho que desligar. Tchaulzinho.

        Desliguei o telefone com os nervos à flor da pele. Ai como eu odeio essa mesquinha! Pulei da cama e entrei debaixo do chuveiro gelado pra ver se eu despertava. Fui dormir depois das duas da manhã e ainda sou despertada às nove e meia pela minha pessoa menos preferida no mundo inteiro, e ainda vou ter que passar a tarde inteira cuidando de trinta crianças... Já vi que esse dia vai ser longo. Céus! Eu não comprei nada pra essa festa de despedida, ta tudo cruzinho da silva, desligo o chuveiro e me visto o mais rápido que posso. 

          Passo no quarto de Mellany e ela ainda dorme feito um anjinho. Um anjinho que vai ser acordado agora mesmo! Me aproximo dela e a chamo pelo nome mas ela não acorda, chamo mais uma vez um pouco mais alto e ela nem se mexe. Então me aproximo até que minha boca esteja a centímetros do seu ouvido e aí eu grito seu nome fazendo com que ela se levante num pulo. Que é? Eu nunca disse que era uma mãe paciente.

- Acorda né minha filha, são seus amigos que vem pra cá hoje. -falo- Vamos ao mercado pra você me ajudar a comprar as coisas pra festa.
- Mãe! -ela reclama- Você não consegue fazer nada sozinha não?
- Nossa Mellany! -finjo um lamento- A cada dia que passa você se torna menos amável!

          Ela revira os olhos e desce da cama.

- Ta vou me arrumar. Não faz drama mãe. 
- Não, não temos tempo pra arrumação não, vem assim mesmo.
- Eu não vou sair de pijama mãe. -choramingou- 
- Então vai, veste um vestidinho qualquer e escova os dentes. Você tem cinco minutos, te espero no carro.

          Saí do quarto dela e peguei as chaves do carro da minha mãe em cima da mesa da cozinha. Graças a Deus ela ainda dormia e não tinha saído. Eram quase dez da manhã, eu tinha três horas pra ir ao mercado comprar coisas que crianças gostam, voltar pra casa, cozinhar para um batalhão e organizar tudo bonitinho. Eu não ia dar mais motivos pra aquela professorinha falar mal de mim, eu ia fazê-la engolir todas as palavras que já saíram de sua boca contra minha pessoa. Entrei no carro e comecei a buzinar pra Mellany andar logo. Ela veio correndo e entrou, vestia um vestido rosa que ganhou de aniversário e os cabelos estavam soltos. Ela me fez cara feia e falou:

- Não precisava desse escândalo todo, eu já estava vindo.
- Ah, você sabe que eu amo um escândalo! -sorrio-

           Ela coloca o cinto de segurança e seguimos para o supermercado, as ruas não estão muito cheias de maneira que chegamos rapidamente, pelo menos isso. Ao entrarmos eu pego um carrinho e já vou adicionando salgadinhos. Mellany sai na minha frente e aponta uma fileira:

- Aqui mãe.

             Eu vou com o carrinho até lá e ela começa a colocar todo o tipo de doces dentro. Sinto que estou passando mal, vou ter muito prejuízo com essa festa, já posso até dizer adeus àquele sapato novo que vi nas vitrines do shopping.

- Acho que já está bom de doces amorzinho... -falo tentando maneirar no preço-
- Claro que não mãe, são trinta crianças, não três! -ai que dor no meu coraçãozinho-

            Solto um suspiro pesado e quando vejo que já tem doce o suficiente, começo a caminhar com o carrinho não dando tempo de pegar mais. Pensando bem, acho que eu deveria ter vindo sozinha.

- Vamos pegar refrigerante agora. -falo-

             Ela abre o freezer do mercado e começa a colocar refrigerante dentro do carrinho com a minha ajuda, eu olho para os fundos do mercado e vejo uma fileira só de biscoito recheado. 

- Está bom filha. ta vendo aquela ultimo fileira? Vai la e pega uns pacotes de biscoito recheado, eu vou estar na seção de frios pegando aqueles salgadinhos que é só colocar no microondas que fica pronto. Me encontra lá.
- Ta bom.

            Caminho para a seção de frios e começo a colocar uns pacotinhos de pão de queijo dentro do carrinho quando alguém esbarra em mim. Eu me viro pronta pra soltar um palavrão mas vejo que conheço a tal pessoa.

- (Seu Nome)? -ele fala surpreso-
- Harry? -pergunto sabendo que é ele mas não querendo acreditar- Ham... O que está fazendo aqui?
- É um supermercado. -ele fala confuso- Vim comprar guloseimas pra comer...
- Ah, claro né! -falo sorrindo- Que pergunta a minha!
- Conseguiu tirar a areia do cabelo? -ele pergunta sorrindo pra mim-
- Tive que lavar três vezes! -falo em tom de reprovação-
- Eu... -ele começa coçando o topo da cabeça- Gostei bastante de passar um tempo com você ontem à noite... -fala sem graça, que fofo! Quer dizer... Nada fofo! 
- Eu também. -sorrio sinceramente- Quer dizer, foi divertido, e eu... Nunca me divirto assim.


- A gente podia repetir... Se você quiser...


            Eu estava prestes a responder quando Mellany chegou com os biscoitos jogando no carrinho. Ela colocou a mão na cintura e falou:

- Não me peça mais nada mãe, ta abusando da minha boa vontade. -reclama-
- Mãe? -Harry pergunta confuso sem tirar os olhos de Mellany-
- E-Eu... Não, não podemos repetir Harry. Eu... Tenho que ir. Vem filha.

             Puxo Mellany pelo braço e dirijo o carrinho com a outra mão. Droga! Esse encontro nunca poderia ter acontecido! E se ele me perguntar algo? E se começar a me questionar e fazer especulações? O que eu vou dizer? Arrisco olhar pra trás e o vejo parado nos encarando à medida que nos afastamos. Sinto meus olhos se enxerem de lágrimas, e milhares de perguntas percorrerem minha mente. Será que eu fiz errado de não tê-lo contado a verdade quando era tempo? Acho que isso não importa agora, não podemos nos martirizar com o passado. A vida é o presente, e eu sei que fiz uma escolha e vou continuar com ela, no que depender de mim, Harry jamais saberá que é pai.

Mais uma vez eu peço desculpas pela demora, é que estou terminando Gardênia e aí to dando um pouco mais de atenção pra ela porque quero que seja um fim perfeito. Enfim, comentem divas eu amo vocês, não tive tempo de responder aos comentários mas eu li todos e amei todos. Vocês são muito carinhosas ooonnt *---* Morro de amores. Talvez amanhã eu poste outro capítulo da longfic WSE com o Zayn. -Deh♥

12 comentários:

  1. scrr, não acredito, ai, scrr de novo, to morrendo, chama xamu, eu quero tanto q o Harry saiba que é pai da mellany, não quero esperar muito por isso, vou morrer, adeus mundo cruel
    kasjjsgsjsksksjdhd drama time
    -ci

    ResponderExcluir
  2. nossa ficou otimo e desculpas aceitas adoro ler gardênia e crazier vc é uma otima escritora e posta logo esses capitulos se nao vou enlouquecer rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. to amando continua logo please

    ResponderExcluir
  4. to amando continua logo please

    ResponderExcluir
  5. Awn que fofo, a Mel viu seu pai pela primeira vez, e o Harry viu sua filha pela primeira vez, tivemos um momento família de 5 segundos pela primeira vez!!!! Amei!!! E essa festa? Vai dar treta com a professora chata e mesquinha da Mel, sabe, eu já perguntei a Mel como é ser aluna dela e sabe o que ela respondeu? NADA, PORQUE ALGUÉM NÃO ESCREVEU O CAPÍTULO AINDA. Enfim, sabe o que eu e a Mellany compramos para a festinha? FINI!!!!! Se você quiser, podemos te chamar para a festa! Topa?! Bom, hoje o meu comentário foi meio sem sentido, por que estou passando um pouco mal, um pouco mal não, muito mal... Ah e já ia me esquecendo, não demore para postar o 5° capítulo de Crazier. Na verdade tenho uma lista do que você tem que postar sem demorar:
    - 5° capítulo de Crazier
    - 2° parte do capítulo 38° de Gardência (hehehe, quero hot)
    - 3° capítulo de Locked Out Heaven
    - 6° capítulo de When You Love.
    Pronto, essa é a minha lista! Ah e olha só, EU SOU SUA MARIDA E VOCÊ É A MINHA, NINGUÉM TEM DIREITO DE TE CHAMAR ASSIM, NEM SUA MÃE OUVIU SENHORITA DEH? Bom, é isso, amo você Marida e continue logo hein!
    Xx Jull, amo você Marida!!! Aloha wau ia oi hehehe

    ResponderExcluir
  6. Ain meu coração ♡.♡
    Tá perfeito, só nao demora muito pra atualizar (sim, eu sei que é por causa da outra fic), mas por favor não demore pra atualizar .. Please *_*

    D.S

    ResponderExcluir
  7. MAS GEEEEENTE!!! °0° Ele viu, meu Deus ele viu!! Imagina a cara de tacho dele vendo a Mellany? KKKKKKKKKKKKKKKKKKK' Épico.
    Essa festa vai ser lacradora, a professorazinha vai se dar mal. HAHAHA! E acho que vai rolar treta nessa festa... °,° Estou bem doida hoje. Hahahaha!
    Deh está ficando muito bom, bjinhos. :*

    ResponderExcluir
  8. Estou totalmente precisando da continuação, q isso guria adorei a fic, contínua continuaaa
    #Amanda_Styles

    ResponderExcluir