Truly, Madly, Deeply - Capítulo I

| | |
- Acidente



SeuNome P.O.V

      Dezoito anos haviam se passado desdo o dia em que fui abandonada pela minha mãe. Foi exatamente isso que todos me contaram desde o dia em que apareci naquele orfanato. Agora, uma adulta, posso fazer o que bem entender. Era um dia chuvoso, e eu estava enrolada em meu edredom tomando um chocolate quente na minha mais nova casa. 

      Estava mais do que satisfeita, afinal, era tudo o que eu sempre quis. Ter o meu próprio lugar para morar, sem preocupações ou esperando alguém vir me adotar. Era bom ouvir o som da chuva, me dá sono. Coloquei a xícara com o chocolate em cima da mesa da sala e fui até a varanda. A chuva já havia passado um pouco.

      Eu percebi um certo movimento do lado de fora do prédio, tinha mais pessoas do que quando cheguei semana passada. Eu não sabia quem morava aqui para poder ter tanta gente, mas sei que deveria ser famoso. Uma pessoa normal não faz sua porta ficar cheia de meninas desse jeito, a não ser que seja galinha.

      Coloquei um casaco e peguei um guarda-chuva. Estava precisando de comida, pois eu já havia devorado praticamente tudo. O que era pra ser um mês, durou somente uma semana inteira. Até hoje eu não entendo como não consigo engordar. Sou seca que nem palito, como tudo que vejo pela frente e ainda assim não engordo.

      Tranquei o apartamento e corri até o elevador que estava quase se fechando. Havia um garoto lá, no qual eu acho que já vi seu rosto em algum lugar. Pedi para o mesmo segurar o elevador, ele assentiu e eu consegui entrar sem pressa ou aperto. Sorri para o garoto e o mesmo retribuiu. Que dentes tão branquinhos, meu deus!

      - Muito obrigado. Se fosse outra pessoa, certamente não teria segurado.
      - Ah, não precisa agradecer. Muitos dizem que sou egoísta só pelo simples fato de eu ser rico. Mas continuo sendo o mesmo que era há 3 anos atrás. 
      - Vejo sua simplicidade. Ao invés de morar em uma mansão ou prédio de luxo, preferiu morar num apartamento simples e não muito luxuoso. Ah, que indelicadeza. Sou SeuNome.
      - Sou Louis. Mas se quiser, pode me chamar de Lou. Acho que você deve me conhecer, ultimamente é difícil encontrar alguém no qual não me conheça.
      - Se eu não estiver enganada, você é um dos carinhas da One Direction? - Ele assentiu. - Desculpe, mas eu não curto muito essa banda. Espero que não leve a mal.
      - Tudo bem. Cada um tem seu gosto.
      - Sem querer ser a intrometida, mas a onde vai e como vai passar pela multidão de garotas?
      - Vou no mercado. E quanto as garotas, eu irie tentar sair pelos fundos. E você? Onde vai sozinha numa hora como essas? Está tarde, uma garota como você não deveria sair sozinha no meio da noite.
      - Para a minha sorte, também estou indo ao mercado. 

      A porta do elevador abriu, e então percebi que já estávamos no saguão do prédio. Louis me acompanhou até o meio do saguão enquanto conversávamos. Ele era um cara legal, mas não posso falar nada agora, acabei de conhecê-lo e não sei se ele é realmente essa pessoa divertida e engraçada no qual estava se mostrando.

      - Então nesse caso, eu te dou uma carona até o mercado. Podemos fazer compras juntos.
      - Não. Não precisa. Vou a pé mesmo, não é muito longe daqui. - Embora eu recusasse, Louis insistia.
      - Vamos, não vai doer nem um pouco se você vir comigo. - Levantei uma sobrancelha. - Eu prometo que eu não vou te morder. Palavra de Direction.
      - Não estou com medo de você me morder. Mas estou com medo de você ser um louco na direção e acabar me matando.
      - Não diga isso, está me ofendendo! - Ri e aceitei seu convite. Louis abriu a porta do carro para mim e eu entrei, e logo depois ele. O garoto deu a partida no carro e foi saindo devagar, com os vidros fechados e escuros, certamente para que nenhuma fã o descubra.
      - Imagine se suas fãs descobrirem que é você saindo do prédio. - Eu disse rindo.
      - Eu espero que não descubram. Não quero ter que sair de carro cercado por seguranças. Já é ruim quando vou sair com a minha namorada imagine saindo de carro.
      - Foi muito ruim quando vocês começaram a namorar? As fãs pegaram muito pesado com ela?
      - Pra ser sincero eu não sie, Eleanor nunca falou sobre isso e eu não estou nem um pouco preocupado com o que pode acontecer com ela.
      - Que namorado protetor você é. - Ele riu. - Não está preocupado com o que as fãs podem fazer com a sua namorada? Eu estou achando que esse namoro é fachada.
      - O quê? Não, não é. - Ele ficou quieto e depois deu um suspiro. - Ok, eu admito ser fachada. Mas o que eu posso fazer se estou sendo obrigado?
      - Infelizmente isto é um problema no qual você tem de resolver com os seus companheiros de banda.
      - Só não conta pra ninguém o que eu disse. Se souberem que meu namoro é falso eu vou ser punido. E você não me quer ver punido, quer? - Ele me olhou com aqueles olhos azuis bem arregalados e eu ri.
      - Louis olha pra frente! - Ele voltou a olhar para frente. - Eu disse que você podia fazer algo no qual acabasse com a minha vida.
      - Não sou um mal motorista. Você é que está me desconcentrando.

      Louis voltou a se concentrar no volante, e todo o percurso até o mercado foi um silêncio que eu até estranhei. Ao chegar no mercado, Louis colocou um óculos escuro e uma touca. Ele fez um: Shhh! Me pedindo para não dizer que é o Louis, o tal garoto da One Direction. Ele pegou um carrinho de compras e olhou para mim logo em seguida.


      - Lembre-se, meu nome é James! - Louis disse como se estivesse em uma missão secreta, o que me fez rir descontroladamente.

      - James? Pensei que iria escolher um nome diferente, por exemplo, Jennifer.
      - Que é isso minha filha? Eu sou homem então eu tenho que ter nome do home. Vai ser Jennifer e pronto. - Levantei uma sobrancelha. - Digo, vai ser James e pronto. De onde você tirou esse Jennifer?
      - De nenhum lugar. É que onde eu morava, tinhas muitas fãs de One Direction, e elas chamavam você de Jennifer. Então eu pensei que seu nome seria uma graça sendo Jennifer.
      - Como eu já disse. Eu sou homem. - Garantiu. - E não vai ter ninguém nesse mundo que me faça mudar o que sou.
      - Mudando de assunto. Você poderia me falar um pouco sobre a sua namorada de mentira? - Ele assentiu. - E se puder, eu desejo conhecê-la.
      - Eleanor é uma garota simpática e amigável. Mas sei que assim como eu, ela não me ama. Devo confessar que já fizemos coisas que não faziam parte do nosso contrato. Ultimamente Eleanor anda se recusando dormir comigo, se recusa um beijo sem fazer parte do contrato. Eu acho que ela está gostando de alguém e eu realmente fico feliz por isso.
      - Sabe, geralmente garotas que são contratadas para poder namorar alguém famoso só quer saber do dinheiro e não estão nem aí com o que pode acontecer caso sejam flagradas com outro cara. Mas essa Eleanor me parece ser sincera em dizer demonstrar que não está afim de ter um caso com você.
      - É, eu também acho. Então, o que você vai querer? Eu pago.
      - O quê? Não, nada de pagar para mim. Tenho direito o suficiente para poder pagar o que vou comprar. E o modo como disse parecia que estava dizendo que eu não tenho condições de comprar meu próprio alimento.
      - Mas você sabe que essa não foi a minha intenção.
      - Sendo ou não me ofendeu um pouco. - Louis riu. - Do que está rindo?
      - Sinceramente, você não sabe fingir estar ofendida. Vêm, vamos fazer as nossas compras. - Ele foi me empurrando. - Mas não esquece que meu nome é James.


Narradora P.O.V

      Do lado de fora do mercado, estava tudo normal e tranquilo, como sempre foi. Embora parecesse, não estava exatamente tudo normal. Ao lado do carro de Louis, havia uma pessoa, Estava difícil de identificar se era homem ou mulher. Estava com uma roupa preta, parecia um assaltante. Ele se aproximou do carro e cortou os fios do freio. A sua intenção, era matar os dois. Louis e SeuNome.

      Dentro do mercado, os dois faziam as compras e bagunçavam o supermercado. Já haviam levado uma bronca do gerente umas cinco vezes, e estavam prestes a serem expulsos do estabelecimento. Eles não estavam se importando, pois já estavam terminando de fazer as suas compras.

      No lado de fora, a pessoa continuava a sabotar o carro de Louis. Infelizmente eu não sei dizer quem ele queria matar, se era SeuNome ou Louis. O mais provável seria Louis, por ser famoso e ter muito dinheiro. Ele poderia simplesmente sequestra-lo e pedir uma quantia em dinheiro em troca de Louis, mas não o fez. Ele iria matar. 

      As chances de alguém querer matar SeuNome são mínimas, afinal, quem iria querer matá-la? Ela nunca fez mal a ninguém e não sabe de armações criminosas para estar sendo marcada por saber demais. Talvez fosse a mesma pessoa que começou o incêndio na casa de Lorena. Como sei que foi alguém que botou fogo? É simples.

      No quarto onde SeuNome dormia, não tinha nada no qual possa queimar tudo. E por qual motivo foi justo no quarto de SeuNome? Certamente alguém queria matá-la desde quando nasceu. E eu creio que no meio dessa história, muitos suspeitos irão surgir.

SeuNome P.O.V

      Eu e Louis já estávamos no caixa. Ele me ajudou a passar minhas compras e a carregar tudo para o seu carro. Não estávamos preocupados em tudo misturar, pois eu descobri que Louis e eu temos gostos parecidos. Então, caso se misture, será tudo a mesma coisa. Colocávamos as coisas no porta-malas com tranquilidade e silêncio. O que me irritou um pouco.

      - Louis. - Ele olhou para mim. - James.

      - Já sei. Você não suporta ficar em silêncio por muito tempo e está puxando conversa? - Assenti. - Me abraça e não me solta, você é uma das minhas.
      - Acontece que eu não estou tão segura em entrar nesse carro. Algo me diz que algo de ruim vai acontecer.
      - Não seja boba SeuNome. Nada vai nos acontecer, confia em mim. Apesar de nos conhecermos já faz somente uma hora e meia, irei fazer de tudo para deixar você segura.
      - Estou começando a achar que você é um pedófilo e está tentando me fazer confiar em você para depois me estuprar.
      - Nossa como você tem a imaginação muito fértil. Você tem sorte de eu não ser um pedófilo pois suas calças super coladas é de deixar qualquer um louco. - O olhei incrédula.
      - Estava olhando para as minhas pernas? - Ele assentiu.
      - Você tem um belo traseiro. - Dei um tapinha em sua cabeça. - O que foi? Só falei a verdade.
      - Também vou assumir. Seu bumbum não é de se jogar fora. - Ele riu.
      - Todos falam isso minha cara SeuNome. E com você não foi diferente. Minha bunda super atraente deixa qualquer garota babando.
      - Exibido.
      - Nem tanto. Agora vamos para casa, já está ficando tarde e eu não quero correr o risco de ser assaltado. Tem muitos assaltantes por aqui.

      Entrei no carro e abri o porta-luvas. Vasculhei e achei um CD da banda de Louis, ele olhou para o CD e depois para mim. Liguei o rádio e coloquei o CD. Eu não curtia muito One Direciton, mas não iria mentir, as músicas eram divertidas e me davam vontade de dançar como uma louca. Fui passando as músicas e coloquei numa chamada Nobody Compares. Estava curtindo até o segundo solo.


      - Você é tão Londres com seu estilo? Como eu vou ser tão Londres com meu estilo?

      - Não sei, não fui eu que escrevi a música, eu só tinha que cantar e pronto, já virava um sucesso.
      - As músicas da sua banda são meio retardadas. Olha o nome dessa aqui, Último Primeiro Beijo. - Ele riu. - E não vou mentir, elas são legais e vocês cantam super bem. Quero ver cantando ao vivo.
      - Quer que eu cante para você? Está certo. - Ele ouviu um pouco a música e começou a cantar. - Did I do something stupid, yeah girl if I blew it just tell me what I did, let’s work through it there’s gotta be some way to getcha to want me like before
      - É, eu tenho que admitir. Você não canta tão mal quanto algumas pessoas me falaram. Você tem talento.
      - Pois fique sabendo que essas pessoas são todas invejosas. Quero ver chegarem onde cheguei, e eu vou logo avisando, não foi nada fácil. - Olhei para frente e vi um cachorro no meio da estrada.
      - Louis! - O alertei e ele tentou frear, mas não estava conseguindo.
      - Não está querendo parar! - Ele olhou para mim e depois para frente. Louis desviu do cachorro de uma vez, ele não estava conseguindo parar, e o carro passou do limite da estrada e ir capotando até perto de um lago. Para a nossa sorte, o carro não caiu na água. Me lembro de olhar para Louis e ele estar desacordado, e eu acabei ficando desacordada também.

Continua...
DIL terá a sua continuação amanhã, caso eu não esteja doente como hoje e só estou postando capítulos já terminados. Mas caso eu poste alguma coisa hoje, é que a minha prima está me ajudando com DIL e ela já tem o capítulo quase pronto. Um beijo e até mais!

14 comentários:

  1. hi hi hi amei continuaaaaaaaa ta de parabéns !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hihi obrigada. A continuação das minhas duas fics podem sair hoje.

      Excluir
  2. Mds já sera q eu morri?! Kkkk ta perfeito

    ResponderExcluir
  3. Já adorei, pelo jeito muita coisa boa irá acontecer hihi continua e melhoras pra vc
    xoxo Duda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou coisa boa ou coisa ruim.
      hihi obrigada, e já estou quase melhor, excerto pela dor de pescoço que não passa

      Excluir
  4. Você é foda cara, foda.
    E se voce ja quase matou eles no PRIMEIRO CAPITULO, NAO VAI SOBRAR GENTE PRO FINAL. Assassina. Brincadeirinha.
    Você é maravilhosa, escreve super bem (me abana), e simplesmente... Perfeito. Adorei o capitulo. E se voce continuar assim, eu casarei com o imagine, nao sinta ciumes. Eu e ele seremos felizes para sempre.
    XxAna
    P.S. DIGA NÃO À ILUSÃO.
    P.S.S. Melhoras :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário que tá foda.
      Quem sabe sobre pelo menos uma formiguinha pra contar o que aconteceu com eles depois.
      Eu sei rsrsrs, gosto de matar os personagens.
      Você que é maravilhosa e eu deixo você se casar com o imagine (mas eu vou ficar com ciúmes, viu!). Vamos fazer os votos no próximo capítulo.
      P.S. Queria dizer mas a ilusão de mim não sai.
      Ps. Obrigado!
      Beijos Ana

      Excluir
  5. Continua tá perfeito!
    xx Luh

    ResponderExcluir
  6. Eu fiquei de boca aberta, sem palavras sério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Woun! É bom saber que está gostando assim como eu tbm.

      Excluir
  7. MDS continua! Perfeita como sempre Sté, sem palavras!<3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você que é perfeita. Tava dando uma lida nas suas fics e você é simplesmente diva.

      Excluir