Missing Angel - Capítulo 45 (Parte 1)

| | |

 - Rastreador

Vivendo fácil, vendo livre rumo a uma estrada de mão única. Sem perguntas, me deixe viver pegando tudo em meu caminho. Sem sinal de "pare" ou limites de velocidade, estou no caminho para a terra prometida. / Highway to hell- AC/DC. 
kjh
Narrador P.O.V's

Os olhos de Harry se mantiveram abertos, embora o sol que entrava em seu quarto não mentisse que já era a hora que todos deviam estar acordando. Ontem havia visto SeuNome, abraçado ela, e aquilo foi maravilhoso. A questão era que ele não esperava que acontecesse. Mas ainda não conseguia dormir, a culpa que sentia por ter enganado ela ao dizer que Justin saiu do país o atormentava. Harry sempre havia errado mas nunca fez nada muito comprometedor, a não ser é claro nos últimos meses que tinha exagerado em algumas situações mas ele se certificou de que mentir para ela fora a melhor coisa a fazer. Afinal, o que SeuNome faria se descobrisse que Justin (que provavelmente ainda amava, o que lhe dava nojo) estava preso? Provavelmente ela não ia seguir em frente. O problema era que uma parte de Harry não conseguia concordar com ele. Aquilo seria um inferno de tolerar, ele pensou.

Levantou-se da cama e arrancou os lençóis dela deixando em um canto do quarto para levar para a lavanderia depois. Em meia hora dali estava pronto para sair novamente, ouviu algumas mensagens de Gemma e sua mãe o que poderia dizer que lhe fez bem naquele momento, desceu e pegou o carro. Dirigiu até a delegacia que lhe trazia aquelas péssimas lembranças de novo e saltou do carro ignorando a vontade de pensar duas vezes. Entrou e seu corpo automaticamente se chocou com o ar-condicionado do local, dirigiu-se até o balcão e começou a conversar com a mulher de farda ali que mexia com papéis e não parecia muito contente por trabalhar tão cedo. E conversaram, por um bom tempo até que ela parasse de contrariá-lo.

Ela: Eu estava aqui naquela noite senhor Styles, eu achei que a queixa havia sido feito pelo senhor. -o olhava indignada.
Harry: Sim, exatamente. Mas eu não posso fazer isso?
Ela: Bom, eu não conheço ninguém que fez isso. Terei que conversar com o delegado. -Harry assentiu.
Harry: Tudo bem então, eu espero.

A mulher levantou caminhando até uma sala mais escondida e entrou. Harry olhou em volta se sentindo meio apreensivo com um pensamento em mente. "É, talvez ninguém deva ter feito isso. Porque é muita burrice". Esperou mais alguns minutos e logo a mulher volta o mandando entrar na sala, o levando até lá. Agora Harry tivera que explicar para o delegado a mesma situação.

Harry: Eu estava drogado. -o delegado o encarou. -Medicinais. -deu de ombros. -Foi uma besteira, o garoto é inocente.
Delegado: Acho que está enganado, Bieber já era procurado por outros crimes.
Harry: Sim, eu sei. Mas naquela noite me disseram que a prisão era temporária, eu devo contratar um advogado?- nessa hora a porta de vidro se abriu e Harry se sentiu bem ao ver um rosto conhecido.
Cory: Styles? O que faz aqui, andou arrumando encrenca?
Delegado: O senhor Styles está querendo retirar a queixa de Bieber e livrá-lo. -Cory encarou o homem e em seguida Harry. Aquilo parecia loucura. O próprio Cory achou. Mas não deixou de entrar na conversa com eles, e ficaram por um bom tempo. Cory parecia acreditar nos princípios de Harry mesmo não entendendo eles, e então pediu ao delegado que deixasse o pagar a fiança, eles não faziam isso todo dia e principalmente porque o caso de Justin Bieber era sério, não poderia ser solto por qualquer coisa. Então Cory pediu que Harry viesse até o corredor para falar com ele sozinho.
Cory: Você tem certeza disso?
Harry: Eu tenho que falar com ele.
Cory: Esse cara é perigoso, você não sabe onde está se metendo.
Harry: Eu estou apostando então.
Cory: Se algo ruim acontecer, talvez não vamos poder ajudar a tempo. -eles se encararam e Harry advertiu a si mesmo mentalmente para não deixar que ele o convencesse.
Harry: Eu vou fazer isso. -Cory assentiu. Com a permissão do delegado, mandaram buscar Justin de uma das celas. Ele esperou ali do lado de fora, ao lado de Cory, os dois estavam calados quando Justin vestido de laranja, com os braços algemados para trás foi trazido por outro policial. Justin parecia surpreso por ver Harry ali e com certeza de primeira não entendeu o que estava acontecendo. Esperou que ele fosse solto e se vestisse e então, saiu da delegacia, com Justin atrás. Foi andando em direção ao seu carro quando percebeu que Bieber deixou de segui-lo e ao virar para trás o encontrou com uma expressão feia, o olhando como se quisesse fuzila-lo. Harry fez um sinal para que o seguisse e abriu seu carro.
Justin: O que você...?- disse entre dentes mas Harry interrompeu:
Harry: Vamos conversar. -fez um sinal para entrar no carro e assim fez, Justin olhou em volta e após hesitar, entrou.

Harry dirigiu até a lanchonete que já tinha em mente enquanto pensava que o que fazia era completamente insano. No carro o clima era muito tenso e silencioso, Justin olhava pela janela sem nem olhar na cara de Harry uma única vez, enquanto Harry ficava em alerta mesmo sabendo que ele não estava armado. Mas de qualquer jeito não dava para confiar em um maldito criminoso. Assim que chegou, manobrou o carro e desceu dando a entender que Justin devia fazer o mesmo, e assim fez. Harry o guiou para dentro da lanchonete percebendo que ali dentro estava praticamente vazio pela hora da manhã, deviam ser umas sete ainda e por incrível que pareça aquela era uma bem frequentada lanchonete do centro. Escolheu aleatoriamente uma mesa ao lado da janela e se sentou, Justin se aproximou o olhando da mesma maneira de antes, e então após pensar mais de duas vezes, sentou de frente para ele. O clima do carro voltou, e o silencio permaneceu até Justin resolver falar.

Justin: O que você quer de mim? Se quer saber eu não tenho dinheiro nenhum.
Harry: Não quero dinheiro. -encarou Justin.
Justin: Por que me soltou? Quer dizer, como conseguiu isso?
Harry: Tenho um amigo lá, mas você não deve saber o que é isso. Te soltei porque precisávamos conversar. -Justin riu ironicamente.
Justin: Eu? Conversar com você?-Harry assentiu. -Esqueceu que foi você quem me fez ir preso? Seu filho da puta, eu estava planejando te matar assim que eu fosse solto sabia? Desgraçado.
Harry: Eu sei bem o que você quer, e eu não vou brigar. -disse extremamente calmo deixando Justin nervoso.
Justin: Por quê?
Harry: Quem faz as perguntas sou eu. -a garçonete se aproximou com um sorriso.
Garçonete: Bom dia senhores, o que eu posso servi-los?- Justin bufou cruzando o braços como uma criança. -Desejam saber o especial do dia?
Harry: Não quero nada, obrigado. -Justin olhou adiante vendo uma máquina de sorvetes.
Justin: Quero aquilo. -apontou com a cabeça. -Me trás um de uva, gracinha. O cara aqui vai pagar. -a garota sorriu.
Garçonete: Desculpe a invasão, mas são um lindo casal. -Harry achou que ia vomitar. Mas antes que pudesse dizer qualquer coisa, a garota saiu em direção ao refrigerador.
Justin: Que nojo, eu te odeio.
Harry: Eu te amo tanto que podia fazer um buraco na sua cara. -a garota voltou com o picolé e entregou a Justin, saindo em direção a outra mesa.
Justin: Que gostosa. -disse ao olhar a bunda da garota. Abriu o picolé e começou a toma-lo olhando para a janela, tentando como já estava acostumado a mandar as lembranças de SeuNome para longe. -Aquele é o meu carro?
Harry: É. Eu mandei rebocar até aqui. Vamos fazer um trato.
Justin: Não vou fazer porra nenhuma, não confio em você. -Harry o ignorou.
Harry: Por que a SeuNome? Por que ela em meio a tantas?
Justin: Já te contei a porra da história, não venha se fazer de desentendido.
Harry: Acontece que você mexeu com a garota errada, poderia ter enganado qualquer outra garota com dinheiro, mas você quis fazer isso por vingança.
Justin: Exatamente. -encarou Harry.
Harry: Seu verme.
Justin: Então manda seu amiguinho me prender de novo. Eu só não ia gostar de estar na sua pele daqui a alguns anos.
Harry: Você ia apodrecer lá.
Justin: Tenta a sorte então. -olhou a janela. -Quer saber, eu não ligo. Você pode ter tudo, e você pode tê-la, só não entendo porque está me fazendo passar por isso. Quer que eu diga que sinto muito? Mas eu não sinto Styles, tudo que posso fazer é pedir desculpas por tê-la tirado de você.
Harry: Isso não importa mais, acabou.
Justin: Não venha com essa, você fez tudo por essa garota. Não seja otário uma vez na vida.
Harry: Que foi, tá ficando a favor de eu ficar com ela? Você é um maldito doente. -se inclinou na mesa. -Eu te soltei, agora você vai embora desse estado e de preferencia desse país, nunca mais vai encostar nela e nem chegar perto de qualquer pessoa daquela família.
Justin: Por que você tem tanta certeza?-sussurrou. -O dinheiro ainda está lá.
Harry: Porque é só eu apertar um botão que mando uma merda de mensagem para a policia vir aqui. Quer voltar para a cadeia? Essa é sua chance de ficar livre, pode ir extorquir as pessoas, cometer os seus assassinatos bem longe daqui. Se eu souber que voltou a Londres para abastecer que seja eu vou mandar os policiais atrás de você.
Justin: Se acha esperto né? Então vai a merda, eu não preciso disso!-levantou rispidamente chutando um dos bancos e fazendo todas as pessoas ali olharem. Justin não acreditava no que estava ouvindo e isso porque a atitudes fortes de pessoas fracas o impressionavam. Ele sabia que Harry Styles era um cara fraco, mas havia sido esperto em fazer aquilo, tão esperto a ponto de deixá-lo irritado demais. Justin não queria ser preso, ele havia vindo para Londres para fugir da cadeia, e agora? Ia ter que obedecer a um acordozinho medíocre para continuar livre. Justin bateu a porta da lanchonete e foi irritado até seu carro na qual havia sentido muita falta. Quebrou o vidro com o cotovelo e abriu a porta, pegou do porta-luvas a chave reserva que deixava em caso de perdê-la. Foi quando sentiu novamente aquela vontade de xingar o mundo, não estava acreditando em seus próprios olhos. Estava muito bem escondido, de baixo de tantas coisas ele nunca teria notado. Arrancou do carro segurando em sua mão e tendo certeza. Aos poucos as coisas foram se ligando, ele o deu esse carro de propósito, o tempo todo tinha sido uma armação. Maldito Eric. Jogou para fora do carro tendo certeza de que estava quebrado, mas mesmo assim ainda estava em desespero. Eles estavam nos vigiando, o prazo, tudo tinha ido pelos ares. Eles deviam saber de tudo, que Justin não consegui o dinheiro e nem se vingar da garota. Mas o pior de tudo era saber...que estavam vindo.

Foi então que seu celular tocou. 


CONTINUA...
Oi pessoas lindassss. Minhas aulas começaram, eu estava meio sem criatividade para esse capítulo mas já está tudo planejado. Bom, a parte dois e o último capítulo eu vou postar provavelmente amanhã e aí termina Missing Angel :( Bom, muito obrigada pelos comentários vocês são meu porto seguro cara, obrigada mesmo! As coisas não estão dando muito certo pra mim nesse começo de ano mas eu vou continuar aqui firme e forte postando pra vocês. Até amanhã :)
LIZZY XX))

18 comentários:

  1. Oh deuses! Que capítulo perfeito! O Harry e o Justin na lanchonete foi tipo, um mais foda que o outro! KKKK que fofo o Justin com o picolé de uva. E o Harry eita fofura em querer tirar o Jus10 da cadeia! Arrggg maldito Eric, quer ver que vai dar treta.
    Esse capítulo é demais! FICOU DEMAISS!!!!!!!! CONTINUA, essa é a melhor fic eeeeeeeeeeeeeeveeeeeeeeeeeeer!
    xxxxx

    ResponderExcluir
  2. "Vocês são um casal lindo" kkkkkkkk gritei
    CONTINUA!
    xxx duda

    ResponderExcluir
  3. Nãaaaaaaaaaao, eu amo essa fic, n pode acabar!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Eu amo a sua fanfic. Você é a melhor escritora do blog além de ser dona rrsrsrsrs. Bem, eu nunca tive muita paciência pra comentar mas quero que saiba que você é a minha escritora favorita. Você é demais, amo MA e conheci o blog ainda na época que vc escrevia o Gotta be you. Continue escrevendo e nunca desista de seus sonhos. Gostaria de saber se você não poderia conversar comigo pelo facebook. Eu ficaria honrada. Acompanho o seu instagram e o seu canal com a Débora, você é linda e eu sou uma grande fã.
    Beijos e estou aguardando sua resposta :)

    ResponderExcluir
  5. Já vai acabar???????????????????

    Pai eterno tem que ter Hot deles pelo menos no ultimo.


    Parabens você é muito fodaaaa.

    ResponderExcluir
  6. Tá lindoo e eu n quero q acabe chentiii do céu jé era eu sem MA amoo dimais, continua
    By:Duda

    ResponderExcluir
  7. NOSSA SENHORA DE MARIA JOSE TA MUITO PERFEITO CARA, VOCE NAO TEM NEM NOÇAO! CONTINUA LOGO ANTES QUE EU TENHA UM AVC, EU TAVA ENTRANDO NO BLOG TODA HORA PRA VER SE TINHA ATUALIZADO FBHNJSD SÓ VIM VER DNV HOJE, EU TO MTO CURIOSA. E COMO ASSIM, JA VAI ACABAR? N PODE SER! NOVAMENTE, CONTINUA LOGO
    BJAU

    ResponderExcluir
  8. Perfeito continua, nem da pra acreditar q ta acabando

    ResponderExcluir
  9. Posta logo voxê é muito fodastica

    ResponderExcluir
  10. Cara essa fic é tão Fodasticamente foda *--* não pode acabar ;c <3 XxEmmy

    ResponderExcluir
  11. Posta logo,eu sei que o ultimo capitulo vai ser bonbastico.
    Ai meu Deus

    ResponderExcluir
  12. Posta logo por favor você é de mas

    ResponderExcluir
  13. Mãe do céu posta logo pelo amor de
    Deus
    T-T caindo em lagrimas posta logo senhorrrrrrrrrr

    ResponderExcluir
  14. Meu Deus que perfeiçããooo

    ResponderExcluir
  15. Hãm? Como assim? Esse é o penultimo capitulo? WHAT? T^T
    Não acredito, vou ficar ser Missing Angel, isso é um pesadelo! Não sei se peço pra continuar pois esse será o ultimo capitulo =(
    Então, não continua buá

    ResponderExcluir
  16. Continua pelo amor de Deus,e serio.
    Tá muito Fodaaaaaaaa T-T
    Faz outras fics com o Harry,mais deles casados seria legal.

    Aaaaa Deusss

    ResponderExcluir
  17. Cade missing angel por favor

    ResponderExcluir
  18. Quando você posta,por favor???

    Cara o ultimo capitulo ia ficar muito foda se você botasse a musica Clarity do zedd,ia ficar perfeitoZ
    As maiorias das vezes que eu li essa Fic foi com essa musica.

    ResponderExcluir