Missing Angel - Capítulo 44

| | |

- Desmascará-lo

Quem você acha que é? E quem você acha que eu sou? Você só adora me ver ferido, você só me quer porque eu estou comprometido, você não quer meu coração de verdade. Agora que você não pode me ter, você de repente me quer "./ Taken- One Direction

Harry Styles P.O.V's

meu corpo inteiro entrou em alerta naquele mesmo instante em que ouvi um destravo de arma seguida da voz infelizmente detectada por mim sendo de Justin. Estava em choque, paralisado. Soltei um suspiro enquanto no escuro total, eu só podia ouvir o som do meu próprio coração acelerado.

Justin: Você vai responder ou eu vou ter que atirar agora?-pediu firme e eu levantei as duas mãos.
Eu: Se acalma, não vá fazer besteira.
Justin: Não me diga o que fazer. -o ouvi falar entre dentes.
Eu: Quem é você afinal?
Justin: Quem faz as perguntas aqui sou eu se não quiser virar presunto agora mesmo. -suei frio mantendo as mãos levantadas. Olhei de relance para baixo vendo as fotos da SeuNome circulada. -O que pensa que estava fazendo? Vou acabar com você agora, achei que já tinha me livrado de você. Como foi que você entrou aqui porra?
Eu: Pela janela. Achei que a casa estava vazia.
Justin: Ah seu desgraçado, você foi atrás dela não é? Você não se cansa de ser desprezado? Eu vou fazer um maldito favor ao mundo ao matar um filho da puta como você.
Eu: Olha cara, não quero encrenca...
Justin: Você invadiu minha casa filho da puta!-quase gritou mexendo a arma, mas eu não poderia ariscar. Me virei para ele com cuidado. -Está com cheiro de bebida, invadiu a minha casa depois de ir falar com aquela imbecil né? E ainda revirou as minhas coisas...
Eu: Quem é você? O que você quer dela afinal?-ele apenas me olhava com uma expressão debochada. -Escuta, eu acabei de voltar da casa dela, SeuNome estava chorando por você, olhando uma foto de vocês dois e sofrendo por sua causa, como pode tratá-la desse jeito?-Justin riu.
Justin: Você tá brincando?-levantou a voz- Você é um babaca mesmo, a garota te deu um pé na bunda, fica sofrendo e chorando por mim e quando você vê ela com uma foto minha e dela você vem aqui lutar por ela? Por uma vagabunda que não está nem aí por você?
Eu: Deixa ela em paz!
Justin: -suspirou- É tarde de mais, agora eu já estou conseguindo o que eu quero. A sua namoradinha burra vai me fazer ganhar muitos milhões e ainda me livrar da cadeia, sabia?
Eu: Você é um maldito criminoso.
Justin: Exatamente. E o lobo mau aqui vai foder a sua vida e depois que você estiver morto, vou dar um pedaço nojento seu para a SeuNome numa caixa de cetim. Ela vai chorar e gritar tanto que vai acabar se matando de vontade de ter você novamente -se aproximou de mim com a arma apontada para o meu rosto-, mas não se preocupe, vou garantir que ela viva até transar comigo na porra do porão do papai dela e me dar a chance de pegar o dinheiro que é meu por direito.
Eu: Do que você está falando?-pedi totalmente confuso.
Justin: Ah, ela não contou? Mas que pena, é uma história tão bonita. -disse ironicamente. Eu tinha nojo de seu rosto. -Nossos pais fizeram negócios no passado, e o meu acabou com a família linda dela. Sabe, enquanto meu pai matava aquela mulher e a garota eu estava no banco de trás do carro assistindo tudo pelo vidro. Eu lembro da cara que vi a SeuNome fazer de longe como se fosse hoje, ela era uma menininha linda Styles. Mas quer saber? Foi ótimo ter visto ela chorar pela primeira vez. Eu sabia que queria ver aquilo mais e mais. -eu queria espanca-lo até não poder enxergar seu rosto moído no chão. Só tentava achar uma maneira de lhe tomar a arma e não ter que ouvir aquilo. -E quem diria que tive a sorte. Mas quer saber? A SeuNome não é um anjo como você pensa. Eu me apaixonei por ela por isso. O tipo de amor que eu sinto por ela é uma tortura, você deve saber como é. Mas eu odeio esse jeito de anjo, eu só quero fodê-la com força sabe? Sem essas paparicações imbecis que você faz. E é exatamente isso que temos feito durante nosso namoro. SeuNome dorme comigo toda hora para esquecer você e se quer saber ela te traiu antes que terminassem o namoro. -eu não conseguia mais ouvir, parecia que meu coração ia explodir. -Ela te traiu. Essa garota não é como você. Ela é como eu, Harry.

Após ouvir isso, eu não aguentei, minhas mãos instintivamente seguraram a camisa dele o empurrando para trás e a arma disparou para cima causando um estouro no teto. Minha adrenalina tinha aumentado com aquilo, as suas malditas palavras rodavam na minha cabeça e eu ainda podia sentir o resquício de álcool em mim mesmo. O empurrei até a parede fazendo suas costas chocarem contra um quadro e bati em sua mão que segurava a arma fazendo-a cair no chão, Justin não conseguiu se defender e eu o soquei no rosto duas vezes seguidas descontando de vez a força que me descarregou. Seus braços me empurraram e ele tentou pegar a arma, mas eu a chutei para fora do quarto antes. Ele me olhou com desprezo antes de vir até mim com os dois punhos fechados, eu segurei o primeiro impedindo-o de se chocar contra o meu rosto e o segundo senti colidir com meu nariz. Justin chutou meu estomago me fazendo ir para trás e continuou a me bater enquanto tentava deixar meus braços livres para ter qualquer tipo de defesa mas era mais difícil do que eu imaginava. Levei uma sequencia de outros golpes antes de conseguir atingi-lo em cheio na boca. Meu soco foi forte o suficiente para conseguir deixa-lo imóvel por alguns segundos no chão, corri para o corredor enquanto um pouco de sangue escorria do meu nariz. Peguei a arma do chão vendo que ainda estava carregada. Corri para o andar de baixo pensando rapidamente no que fazer, se eu atirasse nele, iria comprometer minha vida. Resolvi a esconder num lugar do armário pensando nas besteiras que alguém sem experiencia poderia fazer com algo assim. Não precisava daquilo, de uma arma que o mataria na hora. Peguei um taco de baseball na mesmo armário o segurando firme. Aquilo sim o faria sofrer, eu ia sentir prazer ao golpear cada área de seu corpo depois do que tive que ouvir. Andei em direção a escadaria para ir até o maldito sujeito e finalmente acabar com ele, quando coloquei um pé no primeiro degrau e senti algo errado. Senti um chute nas costas que doeu como uma facada. Caí de boca na escada mas não soltei o taco das mãos, virei-me para frente a tempo de ver suas mãos prontas para acertarem meu rosto e consegui me defender acertando-o primeiro. Justin resistiu aos meus primeiros acertos, continuando de pé, mas eu podia ver que sua boca sangrava. Consegui me por de pé e descer um dos degraus me sentindo muito fraco, suas mãos voaram no meu pescoço o apertando com força, eu tentei mexer minhas mãos ao sentindo que estava me debatendo sem muito sucesso e ficando quase que completamente sem ar. Dei-lhe uma cabeçada tentando enxergar melhor naquele escuro em que toda a casa se encontrava. Nem me dei conta quanto Justin me socou no rosto e então novamente, de novo e de novo, até que eu quase não pudesse mais me mexer. O sangue no meu rosto estava misturado a escuridão, eu não conseguia mais lutar. E mesmo assim, ele continuou a me bater cada vez mais forte, como se o ódio que sentia de mim fosse maior que o meu por ele. Eu tentava mais do que tudo parar de cambalear, mas então caí no chão. Justin pegou o taco e acertou meu estomago pelo menos cinco vezes antes de me chutar de novo. Eu consegui mexer minha perna quando ele estava se preparando para me acertar e lhe dei uma rasteira rapidamente. Lhe tomei o taco e me pus de pé lhe batendo com força na cabeça. Ele caiu. Eu suspirei ficando com as mãos nos joelhos e respirando fundo, meu coração estava acelerado.

Manquei até o telefone que avistei em cima da mesa. Disquei na hora o número da polícia e pedi que viessem o mais rápido possível. Sentei em uma das cadeiras em frente ao corpo desmaiado de Bieber e fiquei o observando segurando forte o taco preparado caso ele acordasse novamente. Em alguns minutos, a polícia chegou. Eu rezava para que não fizessem alarde na rua, para que os vizinhos não saíssem na porta das casas para olhar como aconteceu no aniversário da SeuNome. Se ela soubesse, talvez não aguentasse mais uma mágoa em seu coração. Pedi ao policial que saísse logo dali com Justin porque tinha uma garotinha na casa da frente que não poderia ver aquele incidente. Ele assentiu, eu entreguei a arma que tinha escondido aos dois policiais e eu fui com eles até a delegacia fazer um boletim de ocorrência. Lá, Bieber despertou, e sem dizer nada foi encaminhado até uma cela. Eu falei exatamente o que aconteceu ao delegado. Falei exatamente que estava bêbado e invadi a casa, se tivesse que ser castigado iria. Ele ficou meio desconfiado, mas acabou por acreditar. Estava tão desgastado e meus machucados pelo corpo inteiro doíam tanto que eu mal conseguia prestar atenção na conversa. Eles me mandaram preencher a ficha do boletim e paguei só uma multa pela invasão da casa já que ajudei a prender um criminoso que já era procurado em Brighton há algum tempo. As ultimas palavras do homem foi que ele ficaria preso temporariamente já que não foi pego em flagrante fazendo nada a não ser pelos crimes como roubo e assassinato que cometeu antes. Temporariamente. No caminho de volta para casa naquela madrugada eu fiquei imaginando que provavelmente Justin seria daquele tipo de criminoso que depois de solto viria atrás de mim.


Naquela noite, ou o que sobrou dela depois de um bom banho para tirar o sangue seco grudado no meu corpo, eu não consegui dormir. E nem a noite seguinte, e nem na seguinte. No total passaram-se sete dias e em apenas quatro deles eu havia tido forças para dar a cara na faculdade.
O resto passei em casa, como antes. Naquele quarto, que fedia a sexo e a momentos que eu não queria lembrar. Fedia a Sarah. Pensei que sair e encher a cara aquele dia ia resolver alguma coisa mas a unica coisa que consegui foi por puro ódio e ciume invadir a casa de um infeliz e fazê-lo ir preso. Mas, se bem...que eu beijei a SeuNome. Consegui fazê-la parar de chorar e eu esperava que ter dormido bem naquela noite. Mas com certeza a essa altura ela já devia estar sabendo que seu vizinho foi preso. Mesmo que ninguém tenha vindo me falar nada, ninguém sabia que eu havia brigado com ele, só eu, Bieber e a polícia sabíamos o que aconteceu naquela noite.
Eu só queria vê-la e saber se estava bem. Decidi ir a faculdade mas fiquei no meu canto, todos ainda estavam achando que eu estava mal pelo aconteceu no aniversário, e não estavam errados. Pelo menos respeitavam que eu não estava bem. No intervalo, nada de vê-la, por mais que eu não tirasse os olhos do prédio do ensino médio. Era minha garota. Minha garotinha, mais nova e bem mais esperta que eu. Isso me fazia sorrir, eu sentia tanta falta de ser seu amigo. E depois dos seus beijos e da sua insegurança.

Depois da escola, dirigi até a casa de Justin Bieber e parei na frente. Havia uma mulher naquele exato momento no jardim, ao lado dela um homem de mais ou menos uns quarenta e poucos anos ajeitando uma placa escrito "Aluga-se" o que me deixou curioso a ponto de sair do carro. Me aproximei da frente da casa e a mulher logo me viu.

Ela: Oi senhor, posso ajudar?-pediu sorridente.
Eu: Oi, eu gostaria de saber quando a casa ficou disponível para o aluguel.
Ela: Foi a dois dias, parece que o rapaz que alugava a casa foi preso até onde eu sei, agora não posso confirmar nem desmentir.
Eu: Entendo...será que eu posso entrar para fazer uma visita? É que estou interessado nela.
Homem: Ah, tem uma pessoa já lá dentro, mas acho que já está terminando de ver.
Ela: Tudo bem, o senhor pode me acompanhar. -assenti e ela abriu o portão pra mim, o homem ficou ali enquanto eu segui a mulher até dentro da casa que agora estava bem iluminada e diferente, os móveis em outras posições e as coisas de Justin haviam sumido como se ele nunca tivesse estado ali. -Como pode ver é uma bela casa, com bastante espaço. É universitário?
Eu: Ahm, sim. -disse olhando em volta sem prestar muita atenção.
XXX: Pode me falar algo que sabe por favor?-uma voz ficou mais alta após sair da cozinha atrás de outra que hesitava:
- Olha garota, eu só estou aqui para ajudar a alugar a casa, não sei nada sobre o antigo morador. -não acreditava que ela estava ali.
Eu: S-SeuNome?-disse surpreso ao olha-la. Uma felicidade tomou conta do meu peito. -O que você tá fazendo aqui?
- Ele está com você?-a moça lhe pediu confusa.
SeuNome: Er...não. Oi Harry. -tentou sorrir. -Eu vim falar com Justin mas...
Eu: Senhoras, será que eu posso conversar um posso conversar um minuto com ela?-a mulher que me trouxe até ali olhou para a que estava com a SeuNome.
- Ahm, eu acho que tudo bem. Mas não demorem por favor. -foram em direção a porta e saíram. Eu tive a oportunidade de olha-la melhor, vendo que havia mudado um pouco. De qualquer forma parecia um pouco recuperada visualmente.
Eu: Você tá sumida...-ela só me olhava. -Quer dizer, parece que não nos encontramos mais no colégio.
SeuNome: É porque minha cabeça está revirada. Eu nem olho mais para o prédio da faculdade, sabe, depois de tudo que aconteceu. A Darcy falou que você anda faltando bastante também e...
Eu: Senti sua falta. -seus olhos que encaravam o chão subiram até mim.
SeuNome: Eu também. Me desculpe não poder dizer mais que isso, eu realmente queria.
Eu: Eu te entendo.
SeuNome: Os outros nem estão mais falando tanto na escola, mas o vídeo do Derek com...bom, ainda está circulando por aí.
Eu: Estou aprendendo a não ligar para o que os outros pensam. -ela balançou a cabeça e olhou em volta.
SeuNome: É estranho estar aqui agora. -se sentou no sofá atrás de si e eu fiz o mesmo em uma poltrona. -Nós brigamos e eu desejei que ele sumisse...agora ninguém sabe onde está. -eu suspirei.
Eu: Ei...olha, eu tenho que te falar. Eu estive aqui a sete noites, na mesma noite em que fui na sua casa e nós nos beijamos. -ela olhou para baixo parecendo sem graça- E eu conversei com Justin. Eu estava indo até a casa dele para matá-lo, mas aí acabamos por conversar. -até aí era verdade. -E ele me disse que estava muito mal por causa que você terminou com ele, e então estava indo embora de Londres. Saindo do país. -menti. Não ia dizer que brigamos, ele me espancou e o levei preso.
SeuNome: Não acredito, i-isso é verdade?
Eu: Sim. Desculpa não ter te contado antes, é que nem nos vimos...
SeuNome: Por que ele foi fazer isso?-parecia aborrecida. -Ele nem deixou uma carta, nem uma despedida? Tudo bem que terminamos mas...
Eu: Escuta SeuNome, acho que você tem que esquece-lo e seguir em frente. -ela me olhou de um jeito estranho. -Não, não estou falando em voltar comigo, eu acho que não seria bom ficarmos juntos...-falei o que ela queria ouvir. E como doeu. -Mas você vai conhecer um cara bem legal que vai te tratar como você merece...
SeuNome: Para Harry...
Eu:...eu tenho certeza.
SeuNome: Mas eu não quero outro Haz. -me olhou por alguns segundos e eu desviei para não fazer contato visual.
Eu: Você está errada.
SeuNome: Foi você quem me beijou naquela hora eu estava fraca, precisando de você...Droga, nós dois sabemos que nós ainda estamos apaixonados um pelo outro, e eu me arrependo do que te fiz passar mas eu sofri tanto por sua falta. Eu sei que pareço falsa mas você não faz ideia do que estou sentindo. -sorri. -Eu choro, eu sou uma garota.


Eu: -ri-Você não parece falsa, eu acredito em você. Eu te amo.
SeuNome: Também te amo. -suspirei. Na mesma hora, ouvimos várias batidas na porta.
- Desculpe, mas já estão terminando?-a voz veio de fora. SeuNome deu de ombros e se levantou, eu fiz o mesmo. Queria ficar ali e continuar falando com ela.
Eu: Já vamos sair!-falei alto e as batidas pararam. Andei até a SeuNome ficando bem perto dela. -Você vai ficar bem?
SeuNome: Eu sempre dou um jeito. Como você disse, sou uma garota forte. -eu queria falar tantas coisas mas sabia que não tinha tempo.
Eu: Me perdoe pelos erros que eu cometi e te prejudicaram, eu faria tudo diferente se pudesse.
SeuNome: Não diga isso, nós estamos aqui agora. Isso que importa. -olhou para o lado em direção a porta enquanto os raios de sol entravam pela extensa janela da sala iluminando seus cabelos e seu rosto.
Eu: Você está radiante.
SeuNome: -gif-


Ela sorriu e eu a puxei para um abraço, a apertei o mais forte que pude no meu peito, como se tentasse dizer que nada mudou. Eu ainda estava ali por ela. A sensação de tê-la tão perto de novo era maravilhosa, poder sentir o cheiro de seus cabelos no meu rosto e as suas mãos em volta do meu peito me abraçando. Eu a amava demais. E quando chegou o momento em que tivemos que nos soltar, eu me senti mal de novo. Fomos até a saída e uma das mulheres parecia aborrecida pela sua cara. SeuNome acenou pra mim ao atravessar a rua e entrou em sua casa. Eu não voltaria lá, parecia que cada vez que eu ia algo ruim acontecia em seguida, talvez o problema fosse comigo. Mas eu também não a contei do dinheiro do porão, se é que é verdade mesmo. Não dá pra acreditar em uma palavra daquele cara. De qualquer forma não ia aborrece-la com isso, ele foi preso e tudo acaba. O criminoso vai preso, e a garota segue em frente. E eu também.


CONTINUA...
Coloquei gifs nesse capítulo porque tinham dito no twitter que sentiam falta e de uns tempos pra cá eu não coloquei mais. Então aí está @Carrot1D :) Me perdoem por isso, mas está sendo complicado. Espero que estejam gostando dos capítulos, eu não tive a oportunidade de responder vocês mas vou. Obrigada por tudo, espero que gostem do que está por vir. Xxx

10 comentários:

  1. Oh my god! Que perfeito! Eu acho que esse foi um dos melhores capítulos! O Harry é tão fofo e eu estou do lado dele, entendo o que ele sente! E a SeuNome também, tadinha. O Justin é foda mas é um imbecil. Você escreve como num livro e eu me sinto bem de ler cada palavra sua. Eu não quero parar, continua logo porque é uma história tão perfeita que você nunca quer que acabe. Eu consigo sentir o amor da SN e do Harry. É tão grande <3
    Continua você é a melhor escritora do mundo! Te amo!

    ResponderExcluir
  2. CONTINUAAA você é pfta! Ainda bem q o Justen foi preso

    ResponderExcluir
  3. MINHA NOSSA SENHORA DO PINTO PELADO SSDNJFLDS TA MTO PERFEITO continua logo, por favooooooooor

    ResponderExcluir
  4. Cara, amei o capitulo, afinal, eu vivo por Missing Angel! Sabe, eu não gosto muito desse negocio de colocar gif, acho super idiota, mas tudo bem né, eu super aceito! Tomara que a SeuNome volte com o Harry logo! Continua estou ansiosa pelo proximo capitulo T^T
    Ah, você poderia me dar o seu e-mail? Eu vou começar uma fanfic e preciso de uma dica de mestre, queria daber se pode me ajudar ^^
    Beijos, continua logo!

    ResponderExcluir
  5. Continua linda mas, por favor não acabe c essa fic! Foi a melhor historia q já li! Missing Angel é a melhor! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  6. Cara n vejo a hora do casal protagonista se juntar novamente :3 Continua please

    xoxoxo Duda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. q cspitulo mais perfeito lizzy vc sempre se supera

      Excluir
  7. To amando mais pf continua logo :c XxEmmy

    ResponderExcluir
  8. Posta logo ta mt bom to mt anciosa mt mt mt msm to amando de vdd

    ResponderExcluir