Longfic - Zayn Malik - / I Pray For You - Capítulo 2

| | |
cinco anos depois


Voice’s SeuNome
    Cinco anos se passaram, isso mesmo cinco anos. Nunca mais tive contato com a minha família, e agora sou obrigada a amar um cara que é violento comigo e ainda por cima já tentou abusar de mim várias vezes. Eu simplesmente estou cansada disto, estou cansada de viver nesta boate nojenta cercada de caras com armas em meu rosto. 

    Estava sentada lá no fundo daquela boate e via as mulheres que ali estavam serem obrigadas a se prostituir. Senti o cheiro de cigarro no ar e logo optei para que Max estivesse fumando com seus amigos abusados que sempre que eu aparecia batiam em minha bunda ou ficavam me tocando e eu não gostava disso, e a única pessoa no qual eu queria que me tocasse está morta.

Max: Que cara é essa garota? Sabia que era pra você estar dançando junto com as outras? -Segurou forte em meus braços os deixando roxos.
Eu: Max, você está me machucando! -Tentei me soltar de seus braços mas era impossível, ele era muito forte. Como não consegui me soltar de seus braços eu cuspi em seu rosto e fazendo limpar o local onde estava sujo de saliva, assim me soltando. Ele me olhou bravo e me jogou em cima de uma mesa me fazendo cair em cima dos copos de vidro que estavam ali e cortando meus braços e costas.
Max: Isso é para você aprender a nunca mais cuspir em mim ou me humilhar na frente de toda essa gente! Agora quem rir? Que isso sirva de lição para todas, nenhuma garota saiu daqui viva para contar história!

    A movimentação e o barulho das músicas altas tinham parado totalmente, estavam todos me olhando, clientes e as garotas. Um dos capangas de Max filho do cara que me sequestrou, segurou meus braços mais forte que Max havia segurado e me jogou em um quarto escuro e nojento, era ali onde todas as meninas ficavam inclusive eu. 

    Me sentei no bando que tinha bem afastado da porta, no cantinho da parede. Segurei minhas pernas e comecei a chorar, mas em silêncio para não chamar a atenção dos homens que ali estavam e falar para Max que eu estou chorando. Agora eu tenho vinte e dois anos, se nada daquilo tivesse acontecido eu estaria quase terminando a faculdade com Zayn e estaríamos construindo a nossa vida, apenas nós dois nada de Miranda ou qualquer pessoa que desejasse que nos separássemos. 

    Eu já sabia o que faria nessa madrugada, eu já sabia o que eu iria fazer hoje a madrugada, eu iria fugir. Mesmo que custasse minha vida eu iria fugir, eu não aguento mais esse lugar, eu não aguento mais ter que conviver com todos que aqui estão. São todos cruéis, sem amor no coração, sem alguém que possa lhes dizer o que é certo ou errado. 

    Enxuguei minhas lágrimas quando ouvi alguém entrando naquele quarto, abaixei a cabeça e a pessoa se sentou ao meu lado e me abraçou de lado. Me espantei com o gesto e olhei para a pessoa, era apenas uma das demais garotas que foram assim como eu sequestradas e trazidas para esse lugar horrível.

XXX: Não deixe ele pensar que é seu dono! Você é tão linda e jovem para receber ordens de um cara que pensa que o mundo é dele, que acha que pode fazer o que bem quiser sem se dar mal. Não derrame suas lágrimas por pessoas que não derramam por você.
Eu: E porque eu ouviria você? É apenas uma prostituta que serve o Max e também o pai dele que fugiu para o Canadá.
XXX: Sou a prostituta que é obrigada a seguir todas as regras assim como você, que é a namorada do filho do dono deste lugar. -Ela suspirou. - Olha, você não me conhece e eu não te conheço! Mas é que eu não aguento ver você sendo humilhada pelo Max, e eu estou disposta a te ajudar a sair desse lugar. Meu nome é Brenda e assim como você fui sequestrada e trazida pra cá e ter que ficar com Max até ele enjoar de mim. Escute bem! Quando ele enjoar de você vai te obrigar a se prostituir ou vai te matar caso ele não ache que você seja boa o suficiente para se prostituir.
Eu: Isto é horrível! Eu.. Eu.. Eu não sei como te agradecer por ter me avisado, Brenda. Sabe, eu já sei como te ajudar a sair daqui. Por favor, me ajuda a fugir daqui.. Esta noite? -Brenda me olhou espantada e pensou um pouco, assim como ela eu sabia que era arriscado, estaríamos colocando a nossa vida em risco. Brenda suspirou novamente e me olhou.
Branda: Está bem! Eu vou te ajudar! Afinal é o que eu mais quero, não vou desperdiçar. Hoje á meia noite todos os seguranças praticamente dormem sem querer nesse horário, é a hora perfeita para sairmos deste lugar. -Assenti com a cabeça e ela saiu do quarto.


Voice’s Zayn Malik
    E em todos esses anos eu pensava: Como eu sobrevivi? Porque eu não entrei para o reino dos céus naquele dia? Sinceramente eu não sei, não sei nem como eu consegui sobreviver aquele dia. Desde então eu ando solitário, vazio, sozinho. Liam já tentou várias vezes me apresentar outras garotas no qual eu pudesse esquecer Seunome, todas eram lindas, admito. Mas nenhumas delas era a Seunome. 

    Bem, todos me ajudavam de certa forma esquecer a Seunome, mas era impossível ela era uma parte de mim, ela é a minha vida. Eles chegaram a um certo ponto de me fazer esquecer ela eternamente namorando com a própria irmã dela, Miranda era muito diferente de Seunome, ela usava roupas curtas e era cheia de mimos, Já Seunome não, Seunome era tipo a garota-homem da turma. Sempre vivia em confusões e se vestia como um meninos, uma maravilhosa maloqueira. Mas era a minha maloqueira. 

    Olho para o céu e vejo que o sol está se pondo, mas um dia sem a minha maloqueira. Me levanto e vou até a casa de Liam que o mesmo está jogando Assassin's Creed com Niall.

Eu: Nem me chamam para jogar, poxa me magoaram!  -Me sentei entre os dois e peguei um controle e comecei a jogar com eles. Niall olhava atento para a TV e jogava colocando a língua pra fora e fazia careta quando estava perdendo para o Liam.
Liam: Foi mal aí, eu pensei que você não iria querer jogar, pensei que preferia ficar pensando na Seunome.
Niall: Nunca conheci essa garota, mas pelo que você o Liam me contaram ela deve ter sido bem especial pra você. Mas, vocês nunca me falaram o que aconteceu com ela ou o motivo de Zayn ter um trauma de pessoas estranhas.
Liam: Bom, sabe a Miranda? -Niall assentiu. - Então, ela é irmã da Seunome e há cinco anos atrás enquanto eu, Zayn e a Seunome fazíamos um trabalho de ciências e estudávamos para prova de Geografia a casa dela foi invadida e o pai dela levou um tiro. Ela agarrou u cara e tentou enforcá-lo e ele soltou a arma, o Zayn a pegou e eu fui tentar ajudar a mãe dela e a Miranda mas acabei sendo preso também. Eu só consegui ouvir ela dizendo pro Zayn ajudá-la e depois disso outro cara atirar no Zayn e ele sussurrar pra Seunome que a ama. Depois disso eles levaram ela e a mesma nunca mais voltou, a Miranda acreditam que mataram ela.
Eu: Mas ela não morreu! Será difícil entender isso? -Me levantei com os olhos vermelhos e me segurando para não chorar ao lembrar dela, me aproximei da janela e fiquei olhando pra lua rezando para que tudo aquilo fosse apenas um pesadelo e que quando acordasse ela estaria jogando água gelada em mim e correndo para eu não pega-la. - Ela não morreu, não ouviu o que aquele cara disse? Ele queria ela e agora ela pode estar sendo forçada a fazer algo que não queira, pode estar a obrigando a cometer erros.
Liam: Zayn, cara! Você tem que esquecer a garota, abra os olhos e veja a realidade. Ela não vai voltar! Se voltasse já teria voltado há cinco anos atrás. -Saí daquela casa antes que Liam falasse mais algumas coisa, me aproximei da casa da mãe dela e entrei no porão no qual só nós três sabíamos da existência. 

    Até hoje só nós três sabemos dele e todos os dias eu vinha aqui e ficava olhando as coisas que fizemos os três juntos, e as fotos que ela insistia em colocar nas parede para sempre quando entrar aqui ver que os amigos que ela tem são eternos.

Eu: Ela ainda está viva. - Disse para mim mesmo. Eu não iria perder as esperanças tão cedo.
O capítulo não ficou como o esperado, eu até que colocaria mais coisas, só que eu não tinha mais ideias. O reencontro será no próximo capítulo, e eu provavelmente farei o mais rápido possível.

3 comentários:

  1. Oi amor, eu gostaria de saber se tem vaga pra adm, se tiver poderia me comunicar no meu twitter @cantshoran, agradeço desde já.

    ResponderExcluir
  2. Louca pelo reencontro, continuaa
    xoxo Duda

    ResponderExcluir
  3. Continua ta perfeito!
    xx Luh

    ResponderExcluir