Missing Angel - Capítulo 41

| | |

- Primeiro sonho

Quem você acha que é? E quem você acha que eu sou? Você só adora me ver ferido, você só me quer porque eu estou comprometido, você não quer meu coração de verdade. Agora que você não pode me ter, você de repente me quer "./ Taken- One Direction

SeuNome P.O.V's

Assim que entrei no carro de Justin, uma onda de frustração inundou meu corpo. Parecia que eu nunca fazia nada certo, era isso que eu sentia. Me ajeitei no banco após fechar a porta e diferente do que imaginei, Justin não disse uma palavra. Estava na cara que nós dois estávamos muito abalados com o que aconteceu lá dentro. Parecia que tudo no jeito que ele me olhava me pedia para voltar, chegava a ser desprezível, porque eu não sabia da história, eu não sabia porque eles estavam ali ou ao certo o que estava acontecendo. Harry estava me perseguindo, era disso que eu tinha certeza. Mas cada vez mais um machucado diferente se abria no meu peito, era quase inevitável. Eu só queria seguir em frente, talvez eu precisasse me mudar outra vez. Enquanto estava encostada na janela do carro, acabei tendo essa ideia, eu sabia que falei para o meu pai que odiava me mudar e que queria ficar em um lugar só mas parecia que aqui eu iria encontra-lo em todos os lugares, nos meus pensamentos, nos meus sonhos mais loucos. Ninguém nunca conquistou nada fugindo antes, mas eu poderia tentar.
Justin tentou pegar minha mão que estava pousada no banco ao meu lado mas eu afastei-a antes, virei o rosto para o meu vidro sem encara-lo, e aos poucos o sono tomou conta de mim.



Eu estava num lugar branco, em um momento, pensei que fosse uma sala de um sanatório, onde aqueles loucos com os braços presos ficam. Mas ao olhar melhor, vi que o lugar era muito maior que uma sala, o chão era coberto de folhas marrons que faziam barulho quando eu pisava nelas. Em volta de mim só havia uma enorme imensidão branca, como se eu estivesse perdida no nada. Comecei a andar, desesperada para achar o caminho de volta, mas ao olhar para cima, havia uma árvore gigante e com as folhas da mesma maneira, em volta haviam pedras e um pequeno lago. 
Eu: Meu Deus, onde eu estou?- murmurei comigo mesma. 
- Querida...-a voz feminina disse majestosamente, me fazendo olha-la e para suas vestimentas brancas- SeuNome. 
Eu: Mãe!-corri até ela, estava sentada em uma das pedras e eu a abracei o mais forte que consegui, mas parecia fraca ao me apertar contra seu corpo. Ficamos abraçadas por algum tempo, até ela me soltar e eu me ajeitar ajoelhada sobre as folhas com a cabeça em seu colo. -Não faz ideia do quanto senti sua falta, mamãe!-ela ainda tinha, aquele mesmo cheiro nítido de amêndoas e perfume. Eu levantei a cabeça para olhar sua beleza e seu rosto estava cheio de vida, seus olhos brilhantes e ela estava tão linda. 
Mãe: Eu sei que sim filha, eu também senti a sua falta meu bebê. Olha só pra você, está uma mulher. 
Eu: Mãe, eu te quero de volta, onde estamos? Eu morri também?
Mãe: -riu.- Eu te amo meu amor, você não morreu! Nós duas estamos tão vivas...
Eu: Mas mãe...-talvez eu estivesse estragando sua felicidade, eu sabia que ela não estava viva, aquele lugar parecia o céu. Então eu devia estar morta também. 
Mãe: Querida nada pode machucar você. Existem pessoas más no mundo, mas também existem pessoas tão boas quanto anjos. -ela parecia estar tão feliz ao dizer aquilo- E você tem uma história maravilhosa pela frente, eu estou orgulhosa pela sua força. 
Eu: O que está acontecendo comigo? Por que eu só faço as coisas erradas? Eu sinto a sua falta, queria tê-la para me aconselhar. -ela apenas me olhava, no fundo dos olhos e abriu um sorriso radiante. 
Mãe: Não é lindo?
Eu: O que?-pedi preocupada. 
Mãe: Uma garota desprotegida e amedrontada com a escuridão a sua volta, encontrar um garoto com asas de cetim e um coração tão bom a ponto de ajuda-la em todos os sentidos? Uma garota que só poderia contar com dois homens em sua vida, receber como presente mais um para protege-la? 
Eu: E-eu não sei o que quer que eu diga. 
Mãe: Que vai ver quem lhe faz mal, meu amor. Eu te amo e estou aqui. 

Um clarão de luz me fez abrir os olhos rapidamente. O sol estava forte batendo no meu rosto, eu me ajeitei no banco do carro sentindo um terrível mal estar. Eu pisquei várias vezes me lembrando do sonho, aquilo havia sido um sonho. Sim, e não um pesadelo. Será que eu estava melhorando? Havia sido tão lindo e surpreendente. Desviei meus pensamentos vendo que ainda estávamos no carro, e já era de manhã. Olhei pela janela da frente vendo que estávamos entrando em um estacionamento pequeno de um tipo de lanchonete. Era toda de tijolos alaranjados e com uma placa preta escrito "Luke's Restaurant".

Eu: Você dirigiu a noite inteira?-perguntei virando-me para o lado.
Justin: Não, parei em um camping para descansar depois que você dormiu.
Eu: Então, ainda estamos em Brighton?
Justin: Uhum. -respondeu de mal jeito.
Eu: E onde nós estamos? -pedi sonolenta, quase bocejando.
Justin: O que? -ele cuspiu. Ele estava bipolar hoje, eu ainda nem acreditava que tínhamos brigado pela primeira vez ontem anoite.
Eu: Perguntei onde a gente está. -balancei minhas mãos na frente dele. -Parece que você está aéreo.
Justin: Eu estou com fome, você não?!- tirou a cave da ignição antes de colocar no bolso e abrir a porta. Suspirando eu fiz o mesmo, saindo e em seguida fechando com mais força do que gostaria.
Justin: Porra, cuidado! O meu carro custa mais do que a sua casa, garota. -mordi a boca, o desafiando.
Eu: Foda-se o seu carro.
Justin: Se eu fosse você tomava mais cuidado com o que sai da sua boca.
Eu: Por quê? O que aconteceu com você?-ele revirou os olhos e me puxou pela mão, me guiando para o fundo do restaurante/lanchonete, quando já estávamos entrando, seu corpo colidiu contra algo, fazendo com que eu me chocasse contra suas costas. Reclamei, colocando a mão em minha testa. Havia mais um cara ali. alto e magro, com cabelos castanhos e olhos da mesma cor.
- Hey Bieber. -falou o terceiro corpo, com um sorriso, enquanto várias garçonetes passavam por nós. -Meu brother, você voltou. Olha só cara, você está muito bem.
Justin: Eu não acho.
- Mas eu acho, você fugiu daqui por um bom tempo, foi para Londres hein? E trouxe um prêmiozinho de consolação pela morte do seu pai. -disse olhando pra mim, ainda sorridente. Eu não sabia se ficava irritada por ele ter se referido a mim desse jeito ou surpresa ao saber que o pai de Justin estava morto. O que?- Quem é ela?
Justin: Ninguém. -falou ficando na minha frente. Estava tentando me esconder?
- Quer dizer que essa belezinha não tem nome?-riu.
Eu: É Justin, você está brincando?- pedi irônica.
Justin: -bufou- Essa e a SeuNome. Minha amiguinha. A gente já deu uns amassos, mas por mas que eu queira comê-la mais do que tudo, ela ainda está apaixonada por outro cara, o que eu tento esconder fingindo que eu não sou um merda que só serve como um maldito consolo pra ela. -eu estava cansada de ouvir aquilo, e essa foi o fim. Me virei para tentar sair mas Justin me pegou com força pelo braço me trazendo de volta, e Luke me olhou com pena nos olhos.
- Boa sorte pra você, por você sabe...-olhou para Justin. ´
Justin: Chega, vamos embora daqui. -tentou me puxar pela mão.
- Ah não, eu não posso deixar que meu velho venha aqui depois de uma long viagem sem oferecer um café da manhã, SeuNome, Justin, venham comigo.
Justin: Não, espera, você tá brincando?
- Você sabe que eu estou lhe devendo, mas afinal, por que estão aqui?

Após mais algumas trocas de perguntas e resposta, o cara nos guiou até uma mesa em seu restaurante com muita boa vontade. Então ele é o tal Luke que fala a placa. E pelo jeito que Justin e ele conversaram, é obvio que já se conhecem, mas porque? Aquilo foi sem dúvida a coisa mais estranha que já vi Justin fazer. Ele ainda era misterioso de mais pro meu gosto e eu não sabia mais se era certo, quer dizer, o que estávamos fazendo. Percebi isso quando senti vontade de sair correndo dele quando estávamos na parte de trás do restaurante.
Estávamos sentados numa mesa um a frente do outro.

Eu: Quem é esse Luke?-pedi quase silenciosamente, para não piorar ainda mais a situação.
Justin: Um velho amigo.
Eu: Estou vendo que se conhecem muito bem. -ele me olhou sério, bem na hora em que a garçonete chegou. Pedimos nossas comidas e após que chegaram, ficamos comendo em puro silêncio. Tentei quebrar o gelo perguntando se ele queria falar sobre o pai mas ele balançou a cabeça fazendo que não, e com isso o silencio voltou. Seu celular apitou e ele leu algo, se levantou sem pagar (já que o tal do Luke "devia" pra ele), se levantou e fez um sinal pra mim ir com ele. Ele estava me puxando forte pela mão, como se eu fosse uma boneca, e eu não poderia estar mais irritada.
Eu: Porra! Eu cansei!-quase gritei, puxando meu braço dele com força.
Justin: Cansou do que? Você está me irritando.
Eu: Ah, eu irrito você? Justin, eu estou cansada dessa sua possessão comigo, de você mudar de um dia para o outro, de começar a ser agressivo. Eu não conheci esse Justin.
Justin: Sabe SeuNome, acontece que um cara quando se apaixona de VERDADE por uma garota, ele tenta fazer de tudo por ela, tenta fazê-la esquecer o passado e principalmente esquecer as antigas pessoas que lhe fizeram mal. Mas acontece que existe uma coisa chamada LIMITE, e quando essa tal garota passa desse ponto, o cara fica sem saber o que fazer. Ele só se sente um IDIOTA por saber que está com uma garota fica pensando em outro quando está com ele, que não o deixa mais nem PEGAR NA PORRA DA SUA MÃO.
Eu: DROGA BIEBER, EU TE ODEIO!-gritei empurrando seu peito. Isso com certeza o irritou, mas ele assim que foi para trás, veio até mim rispidamente pegando meus braços juntos deixando-os presos ao seu peito. -AS VEZES EU TENHO NOJO DE VOCÊ.
Justin: Não SeuNome...-disse baixo de olhos fechados.
Eu: Esse novo Justin me assusta. -falei quase me sentindo trêmula.
Justin: Eu assusto você?-sussurrou perto do meu ouvido e fiz que "sim" com a cabeça. Ele me abraçou e me deu um beijo na cabeça. Nos aproximamos do seu carro, e agora quem estava se sentindo bipolar era eu.
Eu: Eu queria ter terminado de comer. 
Justin: A gente para pra comer outra coisa onde não tenha malditos conhecidos no caminho de volta. -ele entrou no carro depois de me soltar. Caminhei para o lado do passageiro e entrei também.
Eu: No caminho de volta para onde? -meu celular apitou e fui procurar no meu bolso meu celular, era uma mensagem de Austin.

"SeuApelido, onde você está? Eu liguei mais cedo e esse cara aí atendeu dizendo que já ia te trazer para casa, mas até agora você não está aqui. Você tem que chegar até o anoitecer, entendeu? Você sabe que dia é hoje, o papai quer passar seu aniversário com você e eu também. Me liga. 
Xx Austin"

Justin: É o Austin?
Eu: Sim. -falei sem tirar os olhos da tela.
Justin: Bom, eu não vou dizer nada, só te levar para casa.
Eu: Digam o que estão aprontando.
Justin: Eu não sei de nada. -falou com um sorriso sapeca e ligou o carro, dando partida e saindo da vaga. Não é possível que tenham tantas surpresas nessa minha vida. Eu não sabia se A-corria assim que tivesse chance, B-ficava com medo, ou C-esperava para ver o que estavam tramando.



CONTINUA...
É claro que vocês já sabem o que é né? E bom, o Justin está mudando com você, embora que tenha achado que a parte da briga da batata ficou fofa. No próximo capítulo acontecerá algumas revelações, vai ter uma enorme briga entre duas pessoas que vocês nem imaginam. 
Pessoal, desculpem pela demora, eu fiquei sem internet até agora e o meu notebook está muito lerdo, eu até já tentei fazer uma limpeza para tirar vírus e apaguei fotos, mas não melhorou em nada. Então eu não sei quando vou postar o próximo, mas prometo que vou tentar o mais rápido possível. 
Um beijão, obrigada pelos comentários!

11 comentários:

  1. Puta merda que perfeito!
    Amei a briga da batata achei super fofo e cuteeeee awwwwwwww

    ResponderExcluir
  2. Posta mais, eu não perco um capítulo ta divino. Vc é a melhor escritora q eu ja vi e eu leio muito man. Queria dizer que eu sou sua fã, fã das suas fanfics e imagines q vc faz. Continua pffff eu preciso do capítulo 42 pra sobreviver.

    Ps: amei a foto que vc postou no seu instagram vestida de Liam! ashuashu ri muito!!
    bjoss

    ResponderExcluir
  3. ai posta o quanto antes please
    by:Duda

    ResponderExcluir
  4. Amei, continua o mais rápido que poder

    ResponderExcluir
  5. Tá perfeito, mds!
    Nunca comentei, q horror ewuigfyuy enfim
    Eu achei mt fofinha a briga da batata, qria um Justin assim na minha vida edfijwbu (só nessa parte, pq né)
    Lizzy, pq vc é tao diva?
    Continue logo :)

    ResponderExcluir
  6. Mds .. Continuaaaa logoooo *-* ta P-E-R-F-E-I-T-O to amando *-* Xx Emmy

    ResponderExcluir
  7. Cara tipo AMEI! ... Eu realmete fico imprecionada de como voce escreve bem e SERIO! ... Eu venho sempre aqui mais nunca tive a oprtunidade de comentar ... Entao parabens! Sou sua fã numero1 ♥ ... XX Paolla.

    ResponderExcluir
  8. Continuaaaaa logooooooo \o/ ta muitoo perfeito, ta maravilhoso continua logo

    ResponderExcluir
  9. Vc naum vai botat o Niall na historia :/ ????

    ResponderExcluir
  10. Eu preciso do capítulo 42 pf continuaaaa logooo ta de mais *-* ta mt bom msm, vc é uma das melhores, se não a melhor *-* , bjs :*

    ResponderExcluir