Longfic Harry Styles - Na batida do seu coração

| | |

                               Capitulo 5 (Primavera-começo)

                         Love.


  E aconteceu, não, ela não morreu não, acalmem seus corações, Méri está bem no momento, mais terá que se internar por algum tempo para alguns tratamentos o que significa que perderemos o começo da primavera amanhã, mas isso não importa, o importante é que ele fique bem para todas as outras primaveras que teremos pela frente.


América P.O.Vs

          Odeio hospitais, infelizmente estou numa cama de hospital com Harry insistindo pra que eu coma mais e devo dizer, se existe uma coisa que eu odeie mais do que hospitais, é a comida dos hospitais.

Harry: Só mais uma colherada!
Méri: Harry não, já estou cheia dessa comida de hospital.
Harry: Méri precisa se alimentar, ouviu o que o médico disse!
Méri: Não, eu não ouvi nada.
Harry: Para de ser marrenta Méri!
Méri: Passou a noite toda aqui comigo?
Harry: Não a noite toda, seus me fizeram ir embora e disse que essa noite seria a minha. Mais não consegui dormir.
Méri: Não dormiu?
Harry: Não.
Méri: Cadê meus pais?
Harry: Seu pai foi até o trabalho ver se conseguia uma semana de recesso, e sua mãe foi até sua casa buscar umas roupas pra você.
Méri: Por quanto tempo vou ter que ficar aqui?
Harry: O médico não disse, mas talvez uns meses até que o tratamento acabe.
Méri: Meses? -pergunto espantada-
Harry: Sim, meses. E seja uma boa garota!
Méri: Como posso ser uma boa garota perdendo toda a primavera lá fora com você?
Harry: Teremos muitas primaveras pela frente Méri.
Méri: Harry eu...
Harry: Você...?
Méri: Não tenho tanta certeza disso.
Harry: Disso o quê?


Méri: De que terei outras primaveras.
Harry: Méri porque está falando isso?
Méri: Você ainda não tinha chegado quando o médico deu a notícia...
Harry: Notícia? De que notícia você está falando?
Méri: Minha doença não é o único problema mais Harry.
Harry: O quê? Como assim?
Méri: Ela se agravou e um dos meus pulmões está parando de funcionar, preciso de um novo pulmão.
Harry: Bem, então eu te dou meu pulmão! -falou decidido-
Méri: Harry as coisas não são assim. -falo com algumas lágrimas nos olhos-


Harry: Como assim as coisas não são assim Méri? As coisas são como então?
Méri: Depende de uma série de exames e também... Eu não quero seu pulmão, isso é maluquice Harry!
Harry: Maluquice seria se eu te perdesse, como eu faria pra viver? Você acha que eu suportaria?
Méri: Não há nada que não se possa suportar Harry!
Harry: Porque está me dizendo essas coisas?
Méri: Só estou te preparando pra algo muito próximo.
Harry: Para de dizer isso, a impressão que dá é a de que você quer morrer!
Méri: Você acha que quero morrer?
Harry: Desculpa. -abaixou a cabeça-
Méri: Sabe, antes de te conhecer... -falei chorando- Eu pedia pra morrer todos os dias. -soluço- Mais agora, eu queria tanto poder viver um pouquinho assim mais.

      Falo isso e quando percebo Harry está com a cabeça baixa se derramando em lágrimas.

Méri: Não posso te dizer que... Ainda não penso na morte como uma coisa boa,  porque sim eu penso. Isso acabaria com meu sofrimento sabe?
Harry: Méri para...
Méri: Mas aí, eu penso em você.



Harry: Chega!

    Ele fala isso de maneira triste, então aproxima a poltrona mais um pouco da minha cama beijando uma de minhas mãos.


Harry: Eu não vou te perder Méri, não vou te perder. -fala beijando minha testa-

   Olho para a janela e o sol brilha forte como se estivesse me dizendo para ter esperanças e suportar essa barra até não ter mais forças. Depois de tanto sentir as mãos de Harry acariciando meus cabelos, eu adormeço sem perceber.

                                        [...]

     Abro os olhos e percebo que estou sozinha no quarto, olho pra baixo e tem um broto de rosa vermelha sobre minha barriga e um cartão de Harry, abro e leio o que tem dentro:


      

  Se você não pode voar, então corra.
Se você não pode correr, então ande.
Se você não pode andar, então rasteje,
Mas não importa o que faça,
Você tem que seguir em frente. 

Ps: Eu te compraria um buquê, mas o dinheiro não foi suficiente.
-Seu Harry
                                                   

     Termino de ler e já estou chorando de maneira desesperadora, é final de tarde e o sol está se pondo o que só piora a situação.


   Ouço passos e me apresso em enxugar as lágrimas, a porta faz um leve ruído e minha mãe entra por ela com uma pequena mala em mãos, ela sorri ao ver que estou acordada e diz:

Maria: Como você está querida?
(Seu Nome): Como acha que estou?
Maria: Vai dar tudo certo meu amor.
(Seu Nome): Mãe?
Maria: Sim?
(Seu Nome): Promete que mesmo que se eu morrer, vou continuar sendo sua filhinha?
Maria: O meu amor, você é e sempre será a minha filhinha, nada nem ninguém pode mudar isso.
(Seu Nome): -sorri- Mãe?
Maria: O que foi?
(Seu Nome): Não importa o que aconteça, saiba que te amo.
Maria: Eu também te amo minha pequena.
(Seu Nome): Mãe eu queria tomar um banho, a senhora vai embora?
Maria: Sim, essa noite Harry vai dormir aqui. Você queria que eu ficasse?
(Seu Nome): Não, a senhora precisa descansar, te vejo amanhã mãe.
Maria: Ok, já percebi que você quer que eu vá logo, te amo querida.

   Ela diz dando um beijo na minha testa e me deixando novamente sozinha no quarto. Levanto da cama e sinto minhas pernas bem fracas, nunca me senti dessa maneira, abri a mala e peguei uma peça de roupa para vestir depois do banho, então caminhei adentrando o banheiro logo depois.

                                     [...]


   Nada como um bom banho pra relaxar os nervos. Como seria se eu não passasse desta noite? Como seria a vida das pessoas se eu não estivesse nela? O sol se esconde entre os prédios e minha mente começar cogitar hipóteses do que aconteceria se eu morresse nessa noite. Meus pais provavelmente venderiam a casa e se mudariam para uma fazenda no sul do Texas. E Harry... Bem, Harry com certeza ficaria mal, mas depois de algum tempo encontraria uma bela garota para viver ao seu lado pelo resto da vida. Eu já estava começando a ficar entediada quando o homem mais lindo do mundo entrou pela porta do quarto com um sorriso no rosto.

Harry: Como está minha princesa?
(Seu Nome): Seguindo em frente. -sorri-
Harry: Leu meu bilhete? 

    Perguntou se aproximando de minha cama e me dando um selinho demorado.

(Seu Nome): Li e reli, é lindo.
Harry: Está com fome?
(Seu Nome): Pra falar a verdade sim, estou faminta!
Harry: Eu imaginei. -sorriu- Por isso te trouxe meus famosos pães de queijo.
(Seu Nome): Harry! -sorri divertida- Como conseguiu que te deixassem entrar com isso?
Harry: Seduzi a enfermeira com minha gostosura.
(Seu Nome): -revirei os olhos- Eu to falando sério!
Harry: Méri, eu realmente seduzi ela. -falou sério-
(Seu Nome): Uau, fez um ótimo trabalho. Agora me passa o pão de queijo!
Harry: Sim senhor capitão! -gargalhou-

   Peguei a vasilha com os pães de queijo e fui devorando um por um até estar satisfeita, eu não aguentava mais a comida do hospital, ela é horrível!

Harry: Você podia ter comida mais devagar. -sorriu-
(Seu Nome): Engraçadinho.
Harry: Como foi o dia?
(Seu Nome): Chato, entediante, exaustivo, depressivo, me fez pensar coisas estranhas, me fez chorar, me fez refletir... Quer que eu continue?
Harry: Acho que eu já entendi. -sorriu triste- Pensar que tipo de coisas estranhas?
(Seu Nome): Coisas do tipo se eu morresse hoje.
Harry: Você não vai morrer. -falou baixo-
(Seu Nome): Era só uma hipótese, mas... Harry?
Harry: Que foi?
(Seu Nome): Se acontecer... Você vai encontrar uma pessoa melhor do que eu sou.
Harry: Acontece que eu não quero outra pessoa Méri, eu quero você! 
(Seu Nome): E você me tem, e sempre vai me ter, não importa onde eu esteja.


Harry: Eu te amo Méri.

   Harry falou chorando e me abraçando na cama.

(Seu Nome): E eu te amo muito mais. -falei bocejando- 
Harry: Está com sono?
(Seu Nome): Um pouco. -sorri-
Harry: Vou pegar uma coberta.

   Harry pegou uma coberta bem fofinha e se deitou ao meu lado na cama, ele acariciou minha bochecha e cantou pra mim com uma voz rouca linda até que eu adormecesse. 

Harry P.O.Vs

    Cantei pra Méri até que ela dormisse, jamais havia cantado pra ninguém, mas com Méri tudo fica diferente, tudo é bom, calmo e bonito. Ela dormiu, mas eu não. Não consigo pregar os olhos, estou a quase duas horas revesando entre deitar ao seu lado, admirar sua beleza enquanto dorme, e chorar de cabeça baixa na cama imaginando como seria se ela morresse hoje. Seria o fim do pequeno Harry, sou apenas um simples entregador de pães, ninguém se importaria com o meu fim.


Posto mais com 5 comentários gatas seduzentes, amo vocês. Só isso que eu tenho pra falar hoje... Stylekisses ♥

19 comentários:

  1. Posta logo gata seduzente haha
    Xx: Leeh b.

    ResponderExcluir
  2. continua logo amr :)

    ResponderExcluir
  3. Omj cobtinua logoooo
    XxJuju

    ResponderExcluir
  4. Annw que fofo . Amo essa longfic . Acho que vou ler ela mais uma cinquenta vezes quando acabar

    ResponderExcluir
  5. Annw que fofo . Amo essa longfic . Acho que vou ler ela mais uma cinquenta vezes quando acabar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc é semideusa?? Se for percebi pelo di angelo!!! Vc ja leu a serie toda??
      Bjs!

      Excluir
  6. Continuaaaaaaaaaa....

    ResponderExcluir
  7. Owt que fofo tô chorando litros:3 continua flor #lauri

    ResponderExcluir
  8. Posta logo guria, pelo amor de deus!! Ta perfeitoo

    ResponderExcluir
  9. Posta logo guria, pelo amor de deus!!! Ta perfeitooo

    ResponderExcluir
  10. Continuaaaa ta perfeitooooo *---*
    Bjss liamda
    Xoxo Bia.f

    ResponderExcluir
  11. Ela tem que ficar bem :'(
    Coitadinho do Hazza
    Continua gata, mais perfeito impossível!!

    ResponderExcluir
  12. Cara tu escreve bem de++...eu choeei tando nease capituli e quase tive um Heart Attack..continua por favor ..ahh cara a meri e muitooo linda e fofinha...bjss...Duda

    ResponderExcluir
  13. CONTINUAAAA MEU DEUS QUE LONG PERFEITAAAAA

    ResponderExcluir
  14. posta posta posta
    by:Duda

    ResponderExcluir